Publicado 16 de Outubro de 2014 - 0h18

Por Agência Estado

O goleiro Cássio arruma a meia após sofrer gol do Atlético-MG: Timão está eliminado da Copa do Brasil

Araceli Souza/AE

O goleiro Cássio arruma a meia após sofrer gol do Atlético-MG: Timão está eliminado da Copa do Brasil

 O "eu acredito" embalou o Atlético-MG no título da Libertadores e, nesta quarta-feira (15), empurrou o time mineiro para uma improvável classificação à semifinal da Copa do Brasil. Afinal, no Mineirão, com boa presença da sua torcida, o Atlético-MG goleou o Corinthians em um sofrido 4 a 1, de virada, e avançou com um agregado de 4 a 3. Em São Paulo, havia perdido por 2 a 0.

Guilherme foi o craque do jogo, fazendo três gols (um deles foi anotado para Luan, erroneamente). Guerrero tentou ajudar Cássio a salvar o Corinthians, mas acabou desviando, com as costas, o cabeceio errado de Edcarlos, que se transformou no gol da vitória aos 42 minutos do segundo tempo.

A vitória garantiu o primeiro triunfo do Atlético sobre o Corinthians em sete mata-matas em competições oficiais. Na próxima fase, o time mineiro encara o Flamengo, que eliminou o América-RN.

Pelo Brasileirão, os dois times jogam no fim de semana. O Corinthians enfrenta o Inter, domingo (19), às 16h, em Porto Alegre. O Atlético-MG joga sábado (18), às 21h, diante da Chapecoense, no Independência, em Belo Horizonte.

O JOGO - Em desvantagem por conta do placar do jogo em São Paulo, o Atlético-MG resolveu arriscar e escalar Diego Tardelli como titular cinco horas depois de ele voltar ao Brasil de uma longa viagem desde Cingapura. Seus colegas corintianos de Seleção, Elias e Gil, ficaram no banco - o volante ainda entrou no segundo tempo.

A negociação com a federação peruana foi mais fácil e Guerrero foi dispensado de pegar a Guatemala, na terça-feira (15), ficando com o elenco corintiano. E foi do atacante o gol que parecia matar a partida. Aos 4 minutos, ele aproveitou o erro de Jemerson, ganhou do jovem zagueiro na corrida e no corpo e bateu na saída de Victor.

O gol corintiano exigia que o Atlético fizesse quatro para avançar. O cenário fez o jogo ficar aberto, dinâmico. Dos dois lados, as chances foram sendo criadas. Cássio tirou com a ponta dos dedos falta cobrada por Dátolo e segurou chute de longe de Marcos Rocha. Guerrero criou duas jogadas. Numa, tocou para Malcon, que demorou a bater e foi travado. Em outra, parou em Victor.

Guerrero e Cássio salvavam o Corinthians, que sucumbiu pela primeira vez aos 23, diante do melhor jogador atleticano. Guilherme levantou na área, Luan foi para a bola, não chegou a resvalar nela (por mais que tenha comemorado o gol) e Cássio não conseguiu segurar. Na resposta, Malcom quase fez, mandando rente à trave.

O jogo era lá e cá e qualquer um dos dois times poderia marcar. Acabou sendo o Atlético, quando Guilherme contou com a sorte para vencer Cássio - seu chute bateu em Felipe e enganou o goleiro. Antes do fim do primeiro tempo, Guerrero e Tardelli ainda tiveram chances de fazer. O centroavante da seleção peruana mandou para fora, enquanto o da brasileira parou em Cássio.

Luan voltou do intervalo chorando, com dores nas costas, e deu lugar a Maicosuel. Com apenas um minuto, o meia-atacante perdeu chance absurda. Tardelli, desgastado, carregou a bola por todo o campo de ataque e deu para seu companheiro, descansado. Maicosuel ficou cara a cara com Cássio, mas parou no goleiro, em lance que lembrou muito a defesa do corintiano contra Diego Souza, na Libertadores de 2012.

Era só o começo de um segundo tempo movimentado. Aos 4, Guerrero fez tudo certo e rolou para alguém fazer. Malcom, porém, chutou mal. No minuto seguinte, Renato Augusto criou jogada e mandou por cima. Do outro lado, o meia perdeu bola na intermediária e Carlos quase fez, carimbando a trave direita de Cássio.

Tanto fez que o Atlético chegou ao terceiro gol, com Guilherme, mostrando oportunismo na área, aos 29 minutos. Mano mexeu no time, colocando Elias e Danilo, e o veterano, logo na primeira bola, exigiu Victor a fazer grande defesa. Aos 42, não havia o que fazer. Edcarlos completou escanteio de cabeça, a bola bateu em Guerrero, na trave, e entrou.

O Corinthians foi para a pressão e, aos 48, Cássio foi para a área tentar o cabeceio em um escanteio. Victor tirou na cabeça do goleiro rival, que desistiu de voltar para o gol, aceitando o contra-ataque atleticano. Marcos Rocha arriscou do meio-campo e Fagner tirou de cabeça, em cima da linha, só para dar mais uma emoção para a partida.

Quando acabou o jogo, os atleticanos comemoraram balançando os braços como fez Mano no segundo gol do Corinthians em São Paulo. Na saída do campo, Cássio disparou contra os companheiros, dizendo que há jogador que não merece estar no clube.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG 4 X 1 CORINTHIANS

ATLÉTICO-MG - Victor; Marcos Rocha, Edcarlos, Jemerson e Douglas Santos; Leandro Donizete (Josué), Dátolo e Guilherme; Luan (Maicosuel), Diego Tardelli (Marion) e Carlos. Técnico - Levir Culpi.

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Felipe, Anderson Martins e Fábio Santos; Guilherme Andrade (Elias), Bruno Henrique, Petros e Renato Augusto (Danilo); Malcom (Luciano) e Guerrero. Técnico - Mano Menezes.

GOLS - Guerrero, aos 4, Luan, aos 23, e Guilherme, aos 31 minutos do primeiro tempo; Guilherme, aos 29, e Edcarlos, aos 42 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Leandro Pedro Vouaden (Fifa/RS).

CARTÕES AMARELOS - Jemerson (Atlético-MG) e Guilherme Andrade (Corinthians).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Escrito por:

Agência Estado