Publicado 15 de Outubro de 2014 - 22h15

Por Agência Estado

Ganso marcou um golaço na partida diante do Huachipato: Tricolor está nas quartas de final da Copa Sul-Americana

France Press

Ganso marcou um golaço na partida diante do Huachipato: Tricolor está nas quartas de final da Copa Sul-Americana

Dunga insiste que Paulo Henrique Ganso ainda não merece espaço na Seleção Brasileira. O meia, porém, parece disposto a mostrar o contrário. Nesta quarta-feira (15), fez uma pintura de gol em Talcahuano (Chile), foi decisivo em outro, e comandou o São Paulo na vitória por 3 a 2 contra o Huachipato, pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana, ajudando a classificar o time para as quartas - na ida, o time tricolor havia vencido por 1 a 0. Isso com um jogador a menos a maior parte do tempo.

O adversário da próxima etapa será o Emelec que eliminou o Goiás. O São Paulo não vai poder contar com Denilson, expulso injustamente no primeiro tempo, nem Luis Fabiano, que cumpre suspensão na ida e na volta por pena imposta pela Conmebol.

No sábado (18), pelo Brasileirão, o São Paulo encara o Bahia, no Morumbi, cansado. Afinal, jogou no Chile por mais de 50 minutos com um jogador a menos. Pato saiu lesionado no primeiro tempo e Ganso deixou o campo exausto na etapa final. Kaká e Souza, que estavam com a Seleção, devem voltar.

O JOGO - Precisando vencer depois de perder no Morumbi, o Huachipato resolveu se arriscar desde o início, ainda que isso significasse espaço para o São Paulo contra-atacar. Em nove minutos, o placar estava aberto. Depois de tabela entre Ganso e Pato, o meia deixou o atacante na cara do gol. Jimenéz defendeu, mas Michel Bastos, livre, fez no rebote.

O gol obrigava o Huachipato a fazer três, o que lançou os chilenos ainda mais ao ataque. Num dos contragolpes, o São Paulo quase ampliou. Todo o ataque trocou passes de primeira até que Hudson bateu em cima da zaga. Do outro lado, uma desatenção da defesa tricolor permitiu o empate. Espinoza ajeitou de cabeça e Vilches fez, aos 20.

A noite, porém, era de Paulo Henrique Ganso e, consequentemente, do São Paulo. Após ataque envolvente aos 22, com vistosa troca de passes, Kardec levantou e o meia bateu de peito de pé, da entrada da área, sem deixar a bola cair no chão. Craque, Ganso colocou ela no canto direito do gol, para fazer um dos gols mais bonitos da temporada.

O meia só queria fazer gol bonito. Antes, já havia tentado uma cavadinha para encobrir o goleiro, sem sucesso, na área. Depois, ainda no primeiro tempo, dominou de esquerda dando um rolinho no marcador e bateu de direita visando o ângulo, errando por pouco.

Enquanto Ganso jogava a favor, Antonio Arias trabalhava contra. O árbitro paraguaio chegou à sua incrível quarta expulsão de um são-paulino em menos de dois anos ao dar o terceiro amarelo para Denilson em uma jogada de meio-campo que passou longe de ser falta. Arias já havia mostrado vermelho para Luis Fabiano na final da Sul-Americana/2012, Lúcio nas oitavas da Libertadores/2013 e Ganso contra a Universidad Católica na Sul-Americana/2013.

Com um a menos, o São Paulo teve que se virar. O time já havia perdido Pato, com dores musculares, para dar lugar a Osvaldo. No banco, nenhum volante, uma vez que Maicon foi vetado. Naturalmente, o Huachipato foi dominando a partida e jogou quase sozinho no segundo tempo. Ganso até tentou, quando teve chance, dando passe de craque para deixar Michel Bastos na cara do gol. O chute, porém, acabou travado. Depois, antes de ser substituído, Ganso tentou novamente encobrir o goleiro, sem sucesso.

Lucão entrou no lugar de Osvaldo para fechar o time, mas o São Paulo se cansou de tanto marcar. Já exausto fisicamente, levou o segundo, aos 42, com Sagal. No minuto seguinte, Rogério salvou chute do mesmo atacante. A bola saiu para escanteio e, após a cobrança, o São Paulo saiu em contra-ataque matador. Substituto de Ganso, Boschilia resolveu chutando no cantinho de Jiménez.

FICHA TÉCNICA:

HUACHIPATO (CHI) 2 X 3 SÃO PAULO

HUACHIPATO - Miguel Jimenéz; Esteban González (Martin Rodríguez) Claudio Muñoz, Omar Merlo e Vejar; Povea (Carlos Espinosa), Arrué, Juan Carlos Espinoza e Sagal; Ezquerra (Matías Sánchez) e Vilches. Técnico - Mario Salas.

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Paulo Miranda, Antonio Carlos, Edson Silva e Alvaro Pereira; Denilson, Hudson, Michel Bastos e Ganso; Pato (Osvaldo, depois Lucão) e Alan Kardec. Técnico - Muricy Ramalho.

GOLS - Michel Bastos, aos 9, Vilches, aos 20, e Ganso, aos 22 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Antonio Arias (Paraguai); Sagal, aos 42, e Boschilia, aos 43 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Juan Carlos Espinoza (Huachipato); Alan Kardec e Michel Bastos (São Paulo).

CARTÃO VERMELHO - Denilson.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio CAP, em Talcahuano (Chile).

Escrito por:

Agência Estado