Publicado 15 de Outubro de 2014 - 20h38

Por Paulo Santana

Josimar depende de uma autorização do Tribunal porque já atuou pelo Internacional e Palmeiras

Leandro Ferreira/AAN

Josimar depende de uma autorização do Tribunal porque já atuou pelo Internacional e Palmeiras

Com três cartas na manga, a Ponte Preta conta o tempo para poder reforçar ainda mais o time e seguir em alta na reta final da Série B do Campeonato Brasileiro.

 

Treinando há quase um mês no Majestoso, o volante Josimar, o lateral-esquerdo João Lucas e o zagueiro Vilson continuam na expectativa de estrearem pela Macaca. Dois deles podem ser liberados ainda nesta quinta-feira (16).

 

É que o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) prometeu dar uma resposta na sessão desta noite de quinta no Rio a respeito de Josimar e João Lucas. As dúvidas surgiram depois de observar informações contraditórias no Regulamento Geral das Competições da CBF (RGC) e também no Regulamento da Série B, que podem ser alvos de denúncia dos concorrentes.

 

Josimar depende de autorização porque atuou pelo Internacional e Palmeiras em 2014. A Ponte quer saber se jogos do Gaúcho valem — a CBF não permite que um atleta jogue por três times em torneios organizados por ela na temporada. João Lucas espera sinal verde porque defendeu o Atlético-GO em cinco jogos da Série B e ficou outros dois no banco. Se os jogos na suplência não forem considerados, ele estará apto para defender a Ponte.

 

O problema do zagueiro Vilson, que veio do Palmeiras, é físico. Sem jogar há mais de um ano, entrou na fase final de recondicionamento e deve ser liberado para atuar daqui a quatro ou cinco rodadas.

 

Tão logo o trio esteja apto, o técnico Guto Ferreira poderá repor as peças que perdeu por contusão recentemente. São os casos do lateral-esquerdo João Paulo, do volante Elton e do zagueiro Diego Sacoman. "Temos um grupo forte que já mostrou toda sua qualidade. Quando saiu alguém, aquele que entrou manteve o ritmo", ressalta o defensor Tiago Alves.

 

O próprio xerife deu um susto na comissão técnica depois que deixou o campo vomitando no último sábado (11), no empate com o Santa Cruz, por 1 a 1. Ele foi submetido a exames médicos que não acusaram qualquer problema. "Já está tudo bem. O médico disse que pode ter sido alguma intoxicação alimentar passageira", explica.

 

Nesta quinta, o técnico Guto Ferreira define o time que vai encarar a Portuguesa, sexta-feira (17), ás 19h30, no Canindé, em São Paulo, pela 30ª rodada da Série B.

 

Com a derrota do Avaí, na terça-feira (14), em Goiânia, por 2 a 0 para o Atlético-GO, a Macaca segue na liderança da competição. O meia Renato Cajá, que vem treinando normalmente, pode aparecer como opção no banco de reservas. O meia-atacante Roni, recuperado de contusão, pode reaparecer entre os titulares.

Escrito por:

Paulo Santana