Publicado 15 de Outubro de 2014 - 20h34

Por Alenita Ramirez

maconha, plantio, internet, redes sociais, Campinas, prisão, Dise

Reprodução/ Facebook

maconha, plantio, internet, redes sociais, Campinas, prisão, Dise

Dois homens foram presos na manhã desta quarta-feira (15), em Campinas, acusados de terem divulgado um "passo a passo" do cultivo de maconha em uma rede social.

 

O material foi descoberto pela Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) de Campinas em setembro deste ano e passou a investigar o caso. A dupla foi identificada como o segurança Edilson Misael da Silva Júnior, 25 anos, e o auxiliar de logística Gustavo Ferreira Souza, 26 anos.

 

Eles são moradores do Jardim Fernanda, na região do Campo Belo 2. Eles tiveram prisão temporária de 30 dias decretada para que se investigue se o cultivo era para consumo próprio ou para o tráfico.

 

Silva Júnior foi apontado pela polícia como o responsável pelas postagens do "manual" na internet, enquanto Souza como auxiliar, ou seja foi ele quem pousou para as fotos postadas no vídeo.

 

"Eles disseram que acabaram com a plantação logo depois que o vídeo foi divulgado pela imprensa", contou o delegado Luiz Fernando Marucci.

 

A Dise chegou a dupla após analisar o perfil e as conversas até se chegar ao perfil verdadeiro de Souza. O segurança tinha criado um fake - perfil falso- para divulgar o vídeo.

Pelo diário eletrônico, o segurança começou a plantação em casa e depois a levou para uma mata. Esta mata, segundo Marucci ficava no Jardim Itaguaçu, perto da casa dos suspeitos, que são amigos.

 

Apenas o segurança tinha passagem criminal por porte de arma. Eles foram presos após pedido à Justiça de mandado de prisão, busca e apreensão.

 

A página da dupla tinha cerca de mil seguidores e as imagens mostram desde a planta no vaso até o momento que levam para a mata. Souza narra fatos sobre a evolução do plantio das ervas e as tratavam como bebês e meninas.

 

Para fazer a busca na mata, a Dise contou com a ajuda do Canil da Guarda Municipal. Os cachorros acharam apenas um tronco com raízes no local.

Escrito por:

Alenita Ramirez