Publicado 14 de Outubro de 2014 - 17h03

Entre os cuidados necessários para evitar problemas de saúde pelo ar seco, pneumologista indica a ingestão de água

Agência Brasil

Entre os cuidados necessários para evitar problemas de saúde pelo ar seco, pneumologista indica a ingestão de água

Campinas tem o dia mais quente do ano nesta terça-feira (14), com os termômetros chegando a 38,7ºC. Na última segunda (13), a temperatura chegou a 37,2ºC. As marcas superaram o recorde anterior, verificado no mês de fevereiro, quando os termômetros chegaram a 37ºC.

 

A cidade voltou a ficar em situação de alerta em virtude da baixa umidade relativa do ar, que chegou nesta terça a 16,6%, índice considerado limítrofe - abaixo de 20% recomenda-se o uso de vaporizador em ambientes fechados e evitar exercícios físicos e aglomerações. Com o clima seco, é preciso redobrar os cuidados com a saúde, intensificando a ingestão de líquidos.

 

 

O índice da umidade chegou a 11,9% na tarde de segunda, considerado igual ao de deserto. A Defesa Civil decretou estado de emergência.

 

A previsão de chuva está mantida para o próximo dia 20, de acordo com informações do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

O vento presente em Campinas é de 46km/h e conforto térmico é de 33,9°C.

O índice ultravioleta fica entre 10 e 11, o que é considerado muito alto. As pessoas devem se proteger com filtro solar quando ficarem expostos ao sol.

 

A umidade Relativa do ar mínima está em torno de 25% em CampinasA Secretaria de Saúde recomenda que as pessoas tomem bastante água, cerca de dois litros ao dia, e sucos naturais. No caso das crianças e dos idosos, os cuidadores devem fazer hidratação pró-ativa, estimulando a ingestão de líquidos.

 

A secretaria também aconselha que as atividades físicas ao ar livre sejam suspensas no período do sol mais quente, entre 10h e 16h, e que os ambientes recebam umidificação.

A baixa umidade propicia doenças respiratórias como asma, enfisemas e bronquite, além de alergias. Também podem surgir irritação nos olhos, narinas e garganta. Crianças, idosos e pessoas com qualquer debilidade de saúde são mais atingidos.

A estiagem favorece a ocorrência de queimadas, por isso a orientação é que as pessoas não coloquem fogo em folhas secas, pneus e outros objetos, nas ruas ou em terrenos. A Defesa Civil alerta que essa prática é, inclusive, proibida por lei.

 

Em caso de incêndio, o cidadão deve entrar em contato com o Corpo de Bombeiros através do telefone 193.

 

Veja também