Publicado 09 de Setembro de 2014 - 16h04

Por Alenita de Jesus

Alenita Ramirez

[email protected]

Foto: Alenita Ramirez

A Polícia Militar (PM) apreendeu na manhã de ontem, um equipamento usado pela bandidagem para filmar a movimentação de clientes em caixas eletrônicos do autoatendimento, em uma agência bancária no Jardim Nogueira, em Campinas. A engenhoca, composta por uma placa acrílica, duas câmeras, seis baterias de lítio, 20 pilhas e dois gravadores de vídeo, estava acoplada no teto de um terminal e foi descoberta após um sargento da corporação tentar fazer um saque na agência do Banco do Brasil (BB) da Avenida Bento de Arruda Camargo. Ao analisar a máquina, o oficial desconfiou de dois furinhos na placa acrílica e da diferença de textura da pintura. O sargento chamou a perícia que descobriu a fraude.

A barra acrílica onde foi colocada o dispositivo é composta por um revestimento que imita a cor original do terminal e não levanta nenhuma suspeita a clientes comuns. Segundo o soldado da PM Alexandre, o "espião" é usado para registrar a transação do cliente como dígito das senhas, códigos dos usuários (letra ou número). “Uma das câmeras estava voltada para a tela do monitor e a outra para o teclado”, contou o policial.

A polícia acredita que o dispositivo foi colocado na mesma manhã e seria retirado à noite. Segundo o soldado, esta é a segunda vez que é apreendido na cidade um aparelho semelhante. “O cliente precisa observar bem os caixas, principalmente na hora de colocar o cartão no leitor. Mexa ele antes para ver se está bem acoplado e olhe para o teto para se certificar de que não há nada de estranho”, orientou Alexandre.

Há cerca de 2 meses, dois homens foram presos em uma agência da Ceasa com um equipamento semelhante. Na época foi apreendido um GPS, no qual havia o endereço da agência no Jardim Nogueira. Com base neste fato, a polícia acredita que a dupla presa faça parte de uma quadrilha bem grande, de São Paulo, especialista neste tipo de crime.

O BB informou que trabalha para inibir ações criminosas e investe em segurança através de novas tecnologias disponíveis no mercado, de acordo com as necessidades identificadas. “O BB adota equipamentos e procedimentos de segurança que vão além do mínimo exigido por Lei. Os clientes envolvidos em tais situações devem registrar Boletim de Ocorrência e procurar sua agência de relacionamento, que fará a análise caso a caso", frisou.

Escrito por:

Alenita de Jesus