Publicado 08 de Setembro de 2014 - 17h39

Estiagem acelera obras na Avenida Mackenzie

Felipe Tonon

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

Fotos: Janaína e Divulgação (Fotos aéreas)

TEM VÍDEO

As obras de prolongamento da Avenida Alexandre Mackenzie seguem em ritmo acelerado. A falta de chuvas na região acabou contribuindo para a continuidade dos trabalhos, que não precisaram ser interrompidos. O projeto foi dividido em três etapas principais: terraplanagem, implantação do sistema de drenagem e asfaltamento. A primeira foi totalmente concluída e a segunda e terceira estão em execução. A previsão é que as obras sejam finalizadas até o final deste ano, antecipando a previsão inicial que era o segundo semestre de 2015. O investimento está previsto em R$ 62 milhões e é realizado pelas empresas Rossi, Grupo Garnero e THCM.

Em abril, a estiagem já havia acelerado o serviço de terraplanagem no canteiro. Além do nivelamento da via, a vegetação do entorno foi retirada no início do ano. Em maio foi iniciada a colocação das guias e sarjetas, e o asfalto, que já pode ser visto na maior parte do trajeto.

Os motoristas que trafegam pela Rodovia Dom Pedro I já podem observar a colocação da massa asfáltica, mas no trecho que pode ser visualizado da rodovia ainda está sendo feito o sistema de drenagem e a colocação de sarjetas. O trecho mais avançado está na chegada a Sousas.

A nova avenida ligará a Rodovia D. Pedro I, nas proximidades do Shopping Iguatemi, ao distrito. O CEO da Entreverdes Urbanismo - grupo ligado à Rossi -, Valdemar Gargantini Júnior, lembrou que toda a construção é acompanhada por uma equipe de profissionais e empresas especializadas que foram contratadas para monitorar a fauna e a flora da região.

“Como a Avenida Mackenzie está inserida em uma APA (Área de Preservação Ambiental), foi feito um EIA RIMA (Estudo de Relatório e Impacto Ambiental) para a avenida, reforçando, desta forma, o nosso compromisso com todas as questões ambientais para execução da obra”, disse o executivo. Os profissionais que atuam na obra também receberam um material de educação ambiental desenvolvido pelas empresas.

Além de cumprir as exigências do Plano de Gestão da APA de Sousas, que contempla a conservação do patrimônio natural, cultural e de outras características da região de Joaquim Egídio e dos bairros rurais Carlos Gomes, Jd. Monte Belo e Gargantilha, todo o trecho da expansão ganhará mais de 9,5 mil mudas de espécies nativas e a criação de três corredores de fauna.

Projeto

A avenida terá duas pistas, ida e volta, com um canteiro central. Cada sentido terá 9 metros de largura e três faixas de rolamento. Também haverá calçamento nos dois sentidos para uso de pedestres e instalação de pontos de ônibus. Também será implementada uma ciclovia no canteiro central – para uso de ciclistas mesmo com trânsito aberto – com 6,5 quilômetros, que contará com iluminação apropriada e sinalização de trânsito. Segundo as empresas responsáveis pela obra, a Avenida Mackenzie foi projetada para ser a mais moderna artéria viária de Campinas e terá monitoramento 24 horas por central de segurança.

Quando finalizado, o prolongamento irá criar uma alternativa de trânsito ao distrito de Sousas, além da Avenida Heitor Penteado que é usada atualmente. A via passará por áreas doadas pela Brasilinvest, Sol Invest, Toscana, Trombeta e Rossi. A obra foi iniciada atrás da loja Leroy Merlin e segue até se encontrar com a Rua Mario Garnero. Esse investimento faz parte de um termo de compromisso assinado com os empresários para garantir a execução de novos projetos na região de Sousas, atendendo ainda o plano diretor de Campinas.

A extensão da avenida é uma diretriz viária prevista no plano local de gestão (PLG) da Macrozona 8, que ainda não foi aprovado. O eixo Alphaville-Gramado está dentro dessa macrozona, cujo plano de gestão prevê o baixo adensamento populacional, com a proibição de prédios residenciais. Essa região representa 4% da área total de Campinas e é formada em sua maioria por glebas não parceladas e com forte presença de condomínios residenciais.

Com a extensão da avenida, novas linhas de ônibus coletivo devem ser criadas, proporcionando mais comodidade aos usuários do transporte público do distrito de Sousas e região. Hoje, ele é feito apenas por um único acesso, o corredor da Heitor Penteado-Mário Garnero. Atualmente, o volume diário de veículos na Via Expressa Heitor Penteado, próximo ao Trevo, é de 50 mil nos dois sentidos.