Publicado 08 de Setembro de 2014 - 5h32

Revitalizada, a praça pública do Jardim Conceição, no distrito de Sousas, foi entregue sábado à população pelo prefeito Jonas Donizette (PSB). A área de 10.947,58 metros quadrados na Rua Joaquim Augusto Monteiro, próxima às margens do Córrego Ribeirão dos Pires, ganhou novo calçamento, pista de caminhada, quadra de areia, bancos, playground, academia da terceira idade, iluminação especial e lixeiras para coleta seletiva.

A novidade, porém, divide a opinião de moradores do entorno. Enquanto alguns comemoram a limpeza do local e as novas opções de lazer, outros criticam a retirada de casas para a ampliação da praça. “Está bonita, limpinha, até diminuiu a quantidade de bicho em casa. Espero que as pessoas cuidem e utilizem o espaço com responsabilidade”, disse a aposentada Maria Cândida Reis, de 65 anos.

Já a comerciante Ana Santos Silva, de 28 anos, não aprova a destruição das residências que lá estavam. “Tiraram daqui um monte de moradores e não eram casas de madeira com risco de cair, não. Tinha muita casa boa. Pra mim, não mudou nada essa praça reformada”, comentou. “Concordo. E ainda tem o problema da molecada que fica aí. Depois das 22h, a praça vira ponto de encontro para beber, fumar, ouvir música. Não dá para frequentar”, completou a esteticista Raquel Correa, de 26 anos, frisando que a “turminha” não se intimida nem com a iluminação.

Por muitos anos, o terreno, uma Área de Preservação Permanente (APP), ficou tomado por casas construídas irregularmente depois de uma invasão. Em março de 2011, 88 famílias que moravam no local receberam apartamentos populares no Jardim Bassoli e as moradias foram demolidas. O que era para ser a solução, gerou um novo problema, uma vez que montanhas de entulho transformaram o local em um lixão. Em julho de 2012, a Prefeitura iniciou a limpeza da área e, agora, a obra foi concluída. (Marita Siqueira/AAN)