Publicado 08 de Setembro de 2014 - 5h32

Cerca de sete mil doses da vacina contra a gripe restaram em Campinas da campanha de imunização deste ano. O número não é avaliado de forma negativa pela Secretaria de Saúde, que alega ter atingido com eficiência o público-alvo (idosos, gestantes e crianças menores de cinco anos), ainda que sem totalizar 100% de imunizações. De acordo com a pasta, o município cumpriu a meta estipulada, que era de 80%. Por causa da pequena margem percentual, em julho, a campanha foi estendida para toda a população, e a vacina continuará sendo oferecida nos 63 centros de Saúde da cidade e no Centro de Referência do Idoso (CRI) até que se esgote essa quantia — para efeito de comparação, na rede privada, a dose custa entre R$ 80 e R$ 100.Para o secretário de Saúde, Cármino Antônio de Souza, a campanha está satisfatória. “Atingimos o alvo estimado, em especial os idosos. Porém, não chegamos a 100%, por isso existe essa sobra que passou a ser direcionada a outros grupos”, informou. “A vacina é segura. As pessoas devem tomar”, reforçou. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que a vacina é capaz de reduzir em até 45% o número de internações por pneumonia e cerca de 75% dos óbitos relacionados a casos de gripe.Lançada em 1980 pelo Ministério da Saúde, a campanha de vacinação contra a gripe ocorre em todo o País. Em Campinas, teve início em 22 de abril para grupos específicos e, em quase três meses, imunizou 247 mil pessoas — 192 mil nos grupos prioritários (constituído por 242 mil cidadãos), 49 mil entre portadores de doenças crônicas e seis mil na primeira ampliação, realizada em 6 de junho e voltada a carteiros, profissionais da educação e policiais.Este ano, a novidade foi a ampliação da faixa etária para o público infantil, incluindo crianças de seis meses a menores de cinco anos — em 2013, a faixa atendida variou de seis meses a menores de dois anos. A campanha de 2013 imunizou 170.801 pessoas em Campinas, atingindo um índice de cobertura de 87% entre a população vigente.