Publicado 09 de Setembro de 2014 - 5h31

O croata Marin Cilic superou todos os prognósticos feitos antes do US Open e na "final das zebras", em Nova York, diante de Kei Nishikori, faturou com extrema facilidade o seu primeiro título em um Grand Slam. Ontem, o número 12 do mundo, apenas 14 cabeça de chave do torneio, mostrou mais uma vez o melhor de seu tênis e atropelou o japonês por 3 sets a 0, com um triplo 6/3, em pouco menos de duas horas de jogo.

Se é que havia algum favorito em uma final tão inusitada, este era Nishikori. Em sete confrontos entre eles no circuito profissional, o japonês havia vencido cinco. A última derrota tinha acontecido em 2012, justamente no US Open, mesmo palco que viu Cilic chegar ao ponto mais alto de sua carreira ontem, aos 25 anos.

Esta foi a primeira final de um Grand Slam na carreira de Cilic, que tinha a semifinal do Aberto da Austrália de 2010 como melhor resultado nos quatro principais torneios do circuito profissional. No US Open, as suas melhores campanhas tinham acabado nas quartas de final: em 2009 e 2012.

Ontem, no entanto, ele exibiu um tênis de primeira, como havia feito na semifinal, ao derrotar o favoritíssimo suíço Roger Federer por 3 sets a 0. Nas quartas, o croata também já havia superado o favoritismo de outro tenista, o tcheco Tomas Berdych, cabeça de chave número 6, também em três sets.

Já Nishikori terá que se contentar com o fato de ter disputado a sua primeira final em Grand Slam, aos 24 anos. O tenista japonês, agora número 8 do mundo, também teve campanha impecável até a decisão e eliminou o número 1 do mundo, o sérvio Novak Djokovic, na semifinal. Antes, passou pelo suíço Stan Wawrinka, cabeça de chave número 3, e pelo canadense Milos Raonic, quinto favorito.

"Isso é resultado de um trabalho duro. Você nunca sabe quando os nervos vão aflorar, os dois estavam nervosos no começo do primeiro set, mas tive a sorte de salvar os break points e senti que estava no caminho certo. Para todos os jogadores que trabalham duro no circuito, isso é uma esperança", disse Cilic.

Nishikori não encontrou resposta para o forte saque do adversário, que a cada set conseguia a quebra necessária para vencer. Foi assim na primeira parcial, quando o croata aproveitou o break point no sexto game para fazer 1 a 0 no jogo.

A segunda parcial parecia que seria ainda mais fácil, com as quebras de Cilic no terceiro e no sétimo games. Nishikori ameaçou uma reação no oitavo, mas já no nono game foi quebrado mais uma vez e o croata abriu vantagem confortável no duelo.

O terceiro set começou com nova quebra de Cilic. No sétimo game, Nishikori chegou a ter três break points a seu favor. Mas ficou mesmo na ameaça. O croata mais uma vez mostrou frieza, contornou o momento difícil e fechou o game. Depois, foi só confirmar o serviço e comemorar a conquista incontestável. (AE)