Publicado 10 de Setembro de 2014 - 5h00

Por Yasmine Souza

Fachada, Hospital Municia Afonso Ramos, Santa Bárbara d´Oeste

Captura de vídeo

Fachada, Hospital Municia Afonso Ramos, Santa Bárbara d´Oeste

O vendedor André dos Santos Martins, de 34 anos, morreu na madrugada de segunda-feira (8), no Pronto-socorro do Hospital Municipal Afonso Ramos, em Santa Bárbara d'Oeste (SP), depois de esperar seis dias por vaga em uma Unidade de Terapia Intensiva(UTI). A suspeita é de que Martins tenha morrido em decorrência de uma meningite bacteriana, por isso o velório aconteceu com caixão lacrado, já que há perigo de contaminação.

 

A família ainda não recebeu o atestado de óbito com a confirmação da doença, já que o material colhido foi enviado para análise no Instituto Adolpho Lutz, mas está inconformada com o descaso dos profissionais de saúde da cidade. A costureira Helena dos Santos, 52, mãe de Martins, conta que o filho começou a reclamar de fortes dores de cabeça e febre há 20 dias.

 

Enxaqueca

 

"Ele foi ao postinho várias vezes, foi medicado e mandaram de volta pra casa. Diziam que era enxaqueca" , afirmou Helena. Na terça-feira, dia 2, Martins foi internado no PS Afonso Ramos. "Um médico percebeu a gravidade do quadro do meu filho e pediu mais exames, mas aí já era tarde" , afirmou Helena. Desde quarta-feira, dia 3, Martins esperava por uma vaga na UTI, mas não resistiu.

 

No Pronto-socorro, a família foi avisada sobre a suspeita de meningite, mas aguarda os laudos do Adolpho Lutz. "Se ele morresse na UTI, pelo menos nós saberíamos que os médicos tinham feito de tudo para salvá-lo, mas desse jeito a sensação é que eles ficaram devendo algo ao meu filho" , afirmou Helena.

 

Posição da Prefeitura

A meningite bacteriana é uma infecção contagiosa que provoca a inflamação do tecido que envolve o cérebro e a medula. A doença tem cura, mas o paciente precisa receber atendimento médico assim que os primeiros sintomas aparecerem.

 

A Prefeitura informou que o município já havia solicitado vaga de UTI na Central de Regulação do Estado, em hospitais da região, e na Santa Casa de Santa Bárbara, mas os oito leitos que atendem a cidade já estavam ocupados. A Prefeitura afirmou que trabalha junto ao Governo do Estado para implantar mais dez leitos na unidade.

Escrito por:

Yasmine Souza