Publicado 09 de Setembro de 2014 - 15h53

Por Rogério Verzignasse

monge, budista, budismo, campinas, tempo, correio popular

Gustavo Tilio/ Especial para a AAN

monge, budista, budismo, campinas, tempo, correio popular

Um grupo de 40 sacerdotes japoneses conheceu nesta terça-feira (9), em Campinas (SP), o templo que funciona como centro metropolitano da Religião Budista do Caminho Primordial. O grupo religioso - fundado há 33 anos na cidade - mantém cultos diários em um prédio no Jardim Eulina. São 3,1 mil metros quadrados de terreno, cedidos em comodato pelo governo municipal.

Os visitantes, todos com idade máxima de 40 anos, conheceram os projetos das lideranças locais. Uma das metas é inaugurar, em 2016, um salão com 300 metros quadrados exclusivo para cultos e cerimônias. Os japoneses deixaram Campinas na tarde desta terça rumo a Curitiba (PR), onde visitam outros templos.

 

Dependências improvisadas

Hoje, os budistas do Caminho Primordial - seguidores dos ensinamentos essenciais de Siddhartha Gautama - se reúnem em dependências improvisadas, no mezanino de um ginásio de esportes erguido pelos próprios fiéis, no final da década de 1960.

De acordo com o bispo Kakuei Cardoso - maior autoridade do budismo campineiro - os rituais que já acontecem esporadicamente na casa dos fiéis devem se espalhar por toda a cidade. O templo planeja ações na periferia e orientação espiritual de crianças e adolescentes.

Mil seguidores

O grupo - que possui cerca de mil seguidores na cidade - pretende atrair mais adeptos com a proposta de difundir a felicidade plena: o estado de iluminação alcançado através da ação altruísta e da eliminação de carmas negativos.

As pessoas interessadas em obter informações sobre os horários de culto podem ligar para o telefone (19) 3242-2202. O templo fica na Rua Professor Martin Luther King Junior, 360, no Jardim Eulina.

Escrito por:

Rogério Verzignasse