Publicado 07 de Setembro de 2014 - 5h00

J.C. Lane, colunista, Correio Popular

Cedoc/RAC

J.C. Lane, colunista, Correio Popular

A vida não é fácil: acostume-se a isso.

O mundo não está preocupado com sua autoestima. O mundo espera que você faça alguma coisa útil por ele antes de se sentir bem consigo mesmo.

Você não ganhará 5.000 dólares por mês assim que sair da universidade. Você não será o diretor de uma empresa com carro e telefone à sua disposição sem antes ter conseguido comprar o seu próprio carro e telefone.

Se você acha que os seus professores são rudes, espere até ter um chefe. Ele não terá pena de você.

Vender jornais velhos ou trabalhar durante as férias não está abaixo de seu atual nível social. Seus avôs têm uma palavra diferente para isso, a saber: “oportunidade”.

Se você fracassar, a culpa não é de seus pais. Por isso, não os culpes pelos seus erros; antes aprenda com eles.

Antes de você nascer, seus pais não eram tão críticos como são agora. Eles só ficaram assim após pagarem suas contas, lavarem suas roupas etc.

Antes de querer salvar o planeta para a próxima geração desejando consertar os erros da geração de seus pais, experimente limpar o seu próprio quarto.

A vida não está dividida em semestres. Você nem sempre terá os verões livres e é pouco provável que outros empregados o ajudem a cumprir suas tarefas ao fim de cada período.

A televisão não é a vida real. Na vida real, as pessoas precisam deixar o “barzinho” à noite e trabalharem todos os dias.

Seja simpático com os “nerds” – aqueles estudantes que muitos julgam como idiotas. Existe uma grande probabilidade de você trabalhar para eles um dia. (Bill Gates)