Publicado 10 de Setembro de 2014 - 9h25

Entretanto, rumor deu conta de que Maicon (foto) foi desligado por suposto  relacionamento homossexual com Elias

Reprodução

Entretanto, rumor deu conta de que Maicon (foto) foi desligado por suposto relacionamento homossexual com Elias

O técnico Dunga afirmou que o lateral-direito Maicon, cortado por indisciplina da delegação da seleção brasileira que disputou amistosos contra Equador e Colômbia nos Estados Unidos, ainda poderá atuar na equipe sob o seu comando.

 

"Dói, como treinador, ter de tirar a oportunidade de um atleta de atuar na seleção brasileira. Às vezes, as coisas acontecem e temos de tomar decisões. A gente não pode colocar nada como definitivo", afirmou o treinador em entrevista coletiva em New Jersey após a vitória sobre o Equador por 1 a 0, na noite de terça-feira (9).

"Não sou eu que vou julgar algum jogador de uma forma ou de outra. Nessa situação, não quero estar certo, quero ganhar. Tenho de tomar decisões que forem melhor para a seleção, mas respeito como homem e jogador. As portas não estão fechadas para nenhum jogador", completou o treinador.

Maicon foi desligado da delegação da seleção brasileira em Miami pelo descumprimento do horário previsto para a reapresentação depois da folga do último sábado.

 

O jogador só se reapresentou na manhã de domingo na concentração com quase 12 horas de atraso em relação ao horário determinado pelo técnico Dunga - o horário correto era 20 horas.

Como a CBF não se pronunciou oficialmente sobre as razões do corte e utilizou apenas a explicação "indisciplina", vários rumores surgiram nas redes sociais.

 

Um deles fazia menção a um suposto relacionamento homossexual entre Maicon e Elias, o que causou constrangimento e revolta do jogador corintiano, que promoveu acionar judicialmente os autores dos boatos.