Publicado 09 de Setembro de 2014 - 22h22

Por Agência Anhanguera de Notícias

Uma das obras que integram a exposição 'Face e Sentimentos', do artista plástico Celso Norte

Divulgação

Uma das obras que integram a exposição 'Face e Sentimentos', do artista plástico Celso Norte

EXPOSIÇÕES

 

Eterno e Transitório – Exposição coletiva com os artitas Fabiola Chiminazzo, Flaminio Jallageas, Daisy Xavier, Cesar Fujimoto, Patrick Dansa, Fernando Arias e Rosario López. A curadoria recorre à referência de Nicolas Bourriaud, filósofo francês contemporâneo, que percebe na arte atual uma exaltação à instabilidade. De segunda a sexta, das 9h às 18h. Na Galeria Fernandes Naday (Rua Antonio Lapa, 1.180, Cambuí, Campinas, fone: 3294-2276). Entrada franca. Até 12/9.

Trabalhos dos Alunos do 3º Curso de Textura – Os trabalhos foram elaborados sob orientação da professora de pintura, Rita Mazzante. De segunda a sexta, das 9h às 20h. No Centro Cultural Engenheiro Guerino Mario Pescarini (Rua Monteiro de Barros, 101, Centro, Vinhedo, fone: 3876-1333). Entrada franca. Até 12/9.

Face e Sentimentos – O artista plástico Celso Norte apresenta através de 9 obras uma visão do seu crescimento sobre o que é realmente arte, sua dinâmica e vida própria. De segunda a sexta, das 9h às 15h, e aos sábados, das 9h às 11h. No Espaço Ide Arte (Avenida José Próspero Jacobucci, 51, Parque das Universidades, Campinas, fone: 3296-3553). Visitas agendadas com antecedência por telefone, ou no e-mail: [email protected] Até 15/9.

Aprendendo com Anne Frank – Histórias Que Ensinam Valores – Retrata a história da adolescente Anne Frank durante a Segunda Guerra Mundial. A mostra conta ainda com vídeos e documentos históricos, que auxiliam na compreensão destes acontecimentos e o impacto dos mesmos na atualidade. O público poderá desfrutar também de uma aula digital, direcionada a jovens de 14 a 21 anos, baseada na vida da adolescente. De segunda à sexta, das 8h às 21h; aos sábados, das 8h às 14h30. Na Biblioteca do Senac Campinas (Rua Sacramento, 490, Centro, Campinas, fone: 2117-0600). Entrada franca. Até 18/9.

Types – O artista Raphael Gibara recicla a nostalgia de uma época anterior à invenção das impressoras, quando nem tudo era “pra ontem” e as letras eram

feitas à mão. De segunda a sexta, das 11h às 19h. Aos sábados, das 10h às 17h. Na Urban Arts (Rua Doutor Emilio Ribas, 608, Campinas, Cambuí, fone: 3294-1922). Entrada franca. Até 26/9.

Arte Acesso – O artista plástico Adélio Sarro, traz 16 telas, que nasceram da preocupação do artista com a acessibilidade e compreensão de suas obras pelos portadores de deficiência, em especial visuais. Para isso desenvolveu um método próprio para que todos consigam perceber sua obra em braile ou pelo tato nas texturas utilizadas. De segunda a sábado, das 10h às 16h. No Memorial do Imigrante (Avenida dos Imigrantes, s/nº, Portal, Vinhedo, fone: 3886-3528). Entrada franca. Até 26/9.

Favoretto, as Cores do Meu Recanto – A primeira exposição individual de João Carlos Favoretto no Estado de São Paulo sintetiza 30 anos de sua carreira reconhecida internacionalmente. De terça a sexta, das 9h às 17h; e aos sábados, das 14h às 19h. No Sesi Campinas Amoreiras (Av. das Amoreiras, 450, Parque Itália, Campinas, fone: 3772-4100). Até 28/9.

Experiência Escher – Obras do artista Maurits Cornelis Escher, nascido na Holanda em 1898. Com uma cenografia especial, o espectador é convidado a recriar o mundo ilusório do artista, interagindo e vivenciando suas principais obras, entre elas, Céu e Água, Relatividade, Cascata e Belvedere. De domingo a sexta, das 13h às 21h; sábados, das 10h às 22h. Na Praça de Eventos do Shopping Iguatemi Campinas (Av. Iguatemi, 777, Vila Brandina, 3º piso, Campinas, fone: 3131-4646). Entrada franca. Até 28/9.

Cenas do Brasil – Quadros em óleo sobre tela, de Pedro Guedes, que retratam cenas do Brasil. De segunda a sexta, das 8h30 às 17h30. No Espaço das Artes do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo – CIESP (Rua Padre Camargo Lacerda, 37, Bonfim, Campinas, fone: 3743-2200). Entrada franca. Até 30/9.

Tocando em Frente – Inspirada em um poema de Martha Medeiros, a exposição é composta por sete telas grafitadas por cima de uma impressão em braile, pelo grafiteiro Nénão. Além do poema em braile, um áudio com a descrição de como o poema foi representado pelo artista em cada tela, estará disponível para os visitantes. De segunda a sábado, das 10h às 22h. Aos domingos, das 10h às 20h. Na Livraria Saraiva no Shopping Iguatemi Campinas (Av. Iguatemi, 777, Vila Brandina, Campinas, fone: 3252-0223). Entrada franca. Até 30/9.

4 Séries de Renato Stegun – Uma pequena retrospectiva da produção das últimas quatro séries do artista. De segunda a sexta, das 8h às 18h, sábado das 8h às 12h. Na Livraria Pontes (Rua Dr. Quirino, 1.223, Centro, Campinas, fone: 3236-0943). Entrada franca. Até 3/10.

Itinerância 18º Festival Internacional de Arte Contemporânea Sesc Videobrasil – Exposição de trabalhos artísticos que se utilizam do vídeo a partir de diferentes técnicas e olhares. Os 14 trabalhos escolhidos para a exposição foram premiados, ou tiveram menção honrosa, dentre os mais de 100 que fizeram parte da mostra Panoramas do Sul, em cartaz no Sesc Pompeia no final de 2013. A exposição ainda disponibiliza para consulta cerca de 1.300 obras em vídeo proveniente da Videoteca do Videobrasil, construída durante os 30 anos de existência do Festival. Diariamente, das 8h30 às 21h30. No Sesc Campinas (R. Dom José I, 270, Bonfim, Campinas, fone: 3737-1500). Agendamento para visitas em grupo através do e-mail: [email protected] Até 5/10.

Santo de Casa Faz Milagre –  A mostra está dividida em dois módulos que contam a história da origem dos santos Roque, Joaquim e Ana e dos oratórios. Quintas e sextas, das 17h às 21h. Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h. No Centro de Cultura Caipira e Arte Popular de Campinas (Rua José Inácio, 14, Joaquim Egídio, Campinas, fone: 3298-6158). Entrada franca. Até 30/11.

Ressignificações da Cultura Afro-Brasileira – Fruto de uma ação conjunta entre o Museu Universitário da PUC-Campinas e o Ponto de Cultura e Memória Ibaô, a exposição apresenta ao público um microcosmo do imenso universo que é a africanidade no Brasil, através da exibição de objetos de uso cotidiano e ritual da comunidade ligada à instituição. De segunda a quinta, das 9h às 22h, e às sextas, das 13h às 22h. No Museu Universitário da PUC-Campinas (Campus Central, Rua Mal. Deodoro, 1.099, Centro, Campinas, fone: 3735-5898). Visitas com agendamento por telefone ou pelo e-mail [email protected] Entrada franca. Até dezembro.

Escrito por:

Agência Anhanguera de Notícias