Publicado 07 de Setembro de 2014 - 13h19

O cachorro de uma menina de dez anos a salvou de um estupro em sua casa, em Pilar do Sul, região de Sorocaba. Ele atacou o acusado, um homem de 42 anos, cujo nome não foi revelado, e o fez fugir.

O crime aconteceu no dia 30 de agosto, mas só foi revelado neste sábado (6) depois que a polícia prendeu o homem. A prisão demorou porque a menina foi agredida a pauladas e ficou em coma cinco dias.

Ela contou à polícia na sexta-feira (5) que o acusado lhe pediu água. Quando entrou para apanhar o copo, o homem invadiu a casa e a agarrou, rasgando as suas roupas. Ela estava só com o cachorro.

Para se livrar do animal, o acusado apanhou um pedaço de madeira e tentou acertá-lo. Não conseguiu. Como a menina tentou fugir, ele a atingiu com a madeira na cabeça algumas vezes. Em seguida, saiu.

Após a fuga do agressor, a menina saiu à rua atordoada e ferida e pediu ajuda. Os vizinhos chamaram o resgate. Ela não teve tempo de dizer nada sobre o que acontecerá para chegar aquele estado.

A informação só veio quando saiu do coma. A menina contou ao pai o que tinha havido. Ele chamou a polícia. Ela fez um retrato falado do agressor. Os policiais investigaram e o prenderam na sexta mesmo.

O homem é egresso da Casa de Custódia e de Tratamento Psiquiátrico de Franco da Rocha. Ele deixou o local em 22 de julho. Desde então estava vivendo na rua e praticava pequenos furtos.

O acusado já estava sendo investigado por furtos ocorridos recentemente em Pilar do Sul e tem diversas passagens pela polícia por roubo, furto, receptação, danos, incêndio, lesão corporal, entre outros.

Os vizinhos contaram à polícia que ele foi visto nas imediações nos últimos dias. Eles viram quando ele pediu água para a menina, mas não testemunharam a invasão da casa ocorrida posteriormente.

 

Veja também