Publicado 09 de Setembro de 2014 - 16h28

Por Paulo Santana

Torcida da Ponte faz festa no Majestoso

Cedoc/RAC

Torcida da Ponte faz festa no Majestoso

O menosprezo custou caro para a Ponte Preta, que perdeu o jogo para o Atlético-GO, por 4 a 3, e deixou escapar a oportunidade de ingressar pela primeira vez no G4 da Série B do Campeonato Brasileiro. O time saiu em desvantagem, mostrou raça para virar o placar e chegou a abrir dois gols de vantagem, na tarde desta terça-feira (9), no Moisés Lucarelli. Mas depois que tinha tudo dominado, passou a tratar o combate como "jogo ganho" e sofreu uma virada incrível, tomando três gols no espaço de apenas cinco minutos (37', 41' e 42' do 2º tempo).

 

André Luís abriu o placar, Lino fez contra o gol de empate da Ponte e Tiago Alves garantiu a virada no primeiro tempo. Thomás ampliou no começo da etapa final, mas Lino e Josimar (duas vezes) acabaram com a invencibilidade da Macaca no Majestoso na Série B.

 

A Ponte começou mostrando personalidade. Mesmo depois de tomar o gol na primeira descida ao ataque do Dragão, não se abalou. A jogada começou pela direita. Jonas cruzou e André Luís, livre na área, completou de cabeça: 1 a 0, aos 9’.

 

Não demorou para a Macaca deixar tudo igual. Roberto lançou da grande área, Rafael Costa deu leve toque de cabeça e a bola sobrou para Roni. O atacante cruzou e Lino acabou fazendo gol contra: 1 a 1, aos 20’.

 

A virada saiu depois de uma falta batida com perfeição por Renato Cajá. Ele colocou na medida para o zagueiro Tiago Alves completar de cabeça: 2 a 1, aos 33’.

 

Aos 35’, Douglas Tanque perdeu uma excelente oportunidade de ampliar. Depois de passar pelo goleiro, chutou de esquerda quando o correto seria tentar com a direita. Lino salvou.

 

A Macaca começou a etapa final com a mesma determinação e, aos 8’, ampliou numa bela jogada pessoal de Thomás. O atacante tirou do zagueiro, puxou para a entrada da área e bateu no canto. O goleiro Márcio reclamou da interferência de Tiago Alves no caminho, mas o juiz confirmou o gol: 3 a 1.

 

Roberto fez mais um belo lançamento e, por muito pouco, Renato Cajá não marcou um gol de placa aos 14’. De longe, ele tentou encobrir o goleiro e a bola passou raspando o travessão.

 

Aos 28’, Adrianinho entrou na vaga de Thomás e, então, ficou provado que escalar o meia junto com Renato Cajá não foi uma boa ideia. O Dragão começou a reagir. Aos 37’, depois do escanteio batido por Jonas pelo lado direito, Lino subiu sem marcação e completou de cabeça: 3 a 2. O drama começou aos 41’, quando Juninho escorou cruzamento para Josimar, que completou com um chute do meio da área. O pior aconteceu um minuto depois. Em falha coletiva pelo lado direito, Josimar aproveitou e fez 4 a 3. Fim da série de quatro derrotas do time goiano.

Escrito por:

Paulo Santana