Publicado 10 de Setembro de 2014 - 10h21

A 4ª Companhia da Polícia Militar Ambiental de Campinas deteve na manhã desta quarta-feira (10) em Salto, na região de Sorocaba, o ex-soltado do Exército Mizael de Souza Santos, de 22 anos, que cometeu o crime ambiental de expor à venda animais silvestres - no caso sete tartarugas.

 

Tartarugas foram encontradas pela Polícia Militar Ambiental de Campinas em pote de sorveteDois dos animais foram encontrados dentro de um pote de sorvete, na rodoviária de Salto, onde seriam entregues a um comprador, que as adquiriu pela internet.

Santos vendeu cada uma por R$ 50, mas terá que pagar multa de R$ 500 por cada exemplar apreendido. Como na casa dele a polícia encontrou mais cinco Jabutis, no total terá que pagar R$ 3.500 à polícia.

O ex-soldado foi levado à delegacia e irá responder por dois processos: um administrativo ambiental outro criminal. Entretanto, não corre risco de ir para a cadeia, porque, se condenado irá, no máximo, prestar serviços à comunidade ou pagar cestas básicas.

Santos foi autuado no artigo 29, parágrafo 3, inciso 1 da Lei 9.605 da Lei 9.605 de 1998, por expor animais silvestres à venda. Caso o comprador tivesse sido aprendendido também, o crime se configuraria, então, como tráfico.

O subtentente Tanobe, que integrou a operação, explica que quem compra animais silvestres também pratica o crime, é responsável pelo ato e têm que responder por ele.

 

O militar informa ainda que quem tiver conhecimento desse tipo de ilegalidade deve fazer a denúncia e chamar a polícia ambiental, o que pode ser feito pelo telefone 181.

A polícia encaminhou as sete jabutis a um criador conservacionista autorizado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

 

 

 

tartarugas, jabutis, crime ambiental, salto