Publicado 08 de Setembro de 2014 - 17h01

Por Sarah Brito

É a terceira vez que o movimento grevista fecha as entradas

Dominique Torquato /AAN

É a terceira vez que o movimento grevista fecha as entradas

A greve dos funcionários da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) completa 110 dias nesta segunda-feira (8).

 

Na reunião de negociação na semana passada a reitoria propôs reajuste de 5,2%. A proposta ainda não passou por aprovação da categoria, que espera avançar no índice.

 

Está marcada para esta quarta-feira (10) uma rodada de negociação do Fórum das Seis - entidade que representa as universidades estaduais paulistas - com o Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp).

 

A universidade também propôs abono salarial de 28,60% para compensar o atraso à data-base (1º de maio), além do pagamento dos vales-refeição e transporte a todos os servidores.

 

Esta é a greve mais longa da história da universidade.

Escrito por:

Sarah Brito