Publicado 06 de Setembro de 2014 - 7h00

Por Sheila Vieira

Entre os benefícios estão a ordenação, visibilidade, facilidade de mudanças com segurança e conclusão dentro do prazo e dos custos

Divulgação

Entre os benefícios estão a ordenação, visibilidade, facilidade de mudanças com segurança e conclusão dentro do prazo e dos custos

O planejamento não é um hábito dos gestores brasileiros. Diferentemente da cultura organizacional adotada por empresas e profissionais de países como Japão, Inglaterra, Canadá, Alemanha e EUA, os líderes e profissionais do Brasil são experts no jogo de cintura e na flexibilidade e adaptação às situações de mudança e inovação, mas relapsos ao planejamento.

 

“O planejamento é algo fundamental e necessário para qualquer trabalho que será feito. O brasileiro deixa de atingir resultados satisfatórios exatamente por não ter o hábito de fazer um bom planejamento”, garante Robson Camargo, sócio-diretor da Robson Camargo Projetos para Negócios e Desenvolvimento Humano.

 

A empresa atua em treinamentos e consultorias nas áreas de gerenciamento de projetos, processos e pessoas. O mais alarmante na análise de Camargo, em relação à falta de planejamento, é que no Brasil somente 10% dos projetos são executados no prazo, dentro do orçamento e com o retorno financeiro esperado.

O planejamento é um investimento para se ganhar tempo e dinheiro. Outros benefícios decorrentes do hábito de planejar ações na gestão de uma empresa ou equipe são: ordenação de trabalho, visibilidade, facilidade de mudanças ao longo da execução do projeto com segurança e conclusão dentro do prazo e dos custos, lista Camargo. “Planejar não é perda de tempo. Planejamento é um investimento excelente. É uma maneira de aumentar as chances de obter, de fato, o retorno financeiro esperado e prometido na aprovação do projeto”, destaca.

 

Segundo Camargo, uma frase muito utilizada em gerenciamento de projetos resume as causas e consequências da falta de planejamento das ações: “Muitas pessoas não têm tempo para planejar. Depois, precisam arrumar o dobro do tempo para consertar os problemas que surgem pela falta desse planejamento”. Um dos mais brilhantes cientistas do Século 20, Albert Einstein, disse que se tivesse cinco minutos para consertar o mundo, dedicaria quatro para planejar e um para executar.

 

Com o intuito de facilitar a elaboração de um bom plano de projeto, Camargo desenvolveu no ano passado o método Project Model Visual, o PM Visual.Uma forma visual, colaborativa, rápida, simples e eficiente de elaborar um plano de projeto. O PM Visual está em processo de patenteamento. O mais interessante é que a proposta do método é versátil e adequada tanto para empresas pequenas, como para grandes corporações. Também é adequado para diferentes graus de complexidade e, no máximo, em oito horas de trabalho. “Foi inspirado no Business Model Canvas. O modelo é um mapa visual pré-formatado, contendo nove blocos do modelo de negócios. O PM Visual é uma explosão do conceito em detalhes. Ajuda a preparar e executar as etapas de um projeto a partir de um trabalho colaborativo”, resume.

 

Folhas de papel em tamanho A1 (folhas de flip chart de 84 cm por 59 cm) pré-formatadas e Post-its são os materiais utilizados no método. Devem ser utilizados por várias pessoas que têm informações relevantes e que podem ou devem contribuir para o planejamento do projeto.

 

Para esse planejamento, a sugestão é que sejam feitas duas reuniões de quatro horas cada. Essa ação consegue integrar a equipe para um trabalho colaborativo. “Por ser rápido e prático, as pessoas se envolvem, se comprometem e sentem que estão colaborando com o processo”, resume.

 

O PM Visual é diferente dos outros métodos, que têm resistência de grande por parte dos profissionais por demandarem tempo, serem burocráticos e demorarem para surtir efeito. Outro ponto frisado por Camargo é que os planejamentos são geralmente feitos por gerentes de projetos de maneira isolada. “Nem sempre dedicam todo o tempo necessário para um bom planejamento. Quando há a dedicação do tempo considerado necessário, muitos colegas da equipe fazem criticas ao tempo dispensado no projeto”, relata.

 

Curso

Ministrado pelo consultor na Klais, o Curso Preparatório de Certificação PMP tem início a partir de 27 de setembro. Ministrado pelo consultor na Klais, o Curso Preparatório de Certificação PMP tem início a partir de 27 de setembro. A capacitação é indicada à função de gerente de projeto ou a profissionais que pretendem obter a certificação PMP (Project Management Professional), emitido pelo PMI (Project Management Institute). “O nosso método para obtenção da Certificação PMP é único no Brasil e é baseado na Universidade de Princeton (Estados Unidos). Com isso, temos o mais alto índice de aprovação da América Latina, de praticamente 100% na primeira tentativa”, afirma Robson. Atualmente, muitas empresas só contratam um gerente de projetos se ele for certificado no PMP. Hoje existem cerca de 15 mil PMPs no Brasil. O curso terá duração de 56 horas (48 horas presenciais e 8 de simulados extra-sala) e as aulas serão aos sábados. A Klais fica na Rua Pedro Álvares Cabral, 183, no Bosque. Informações: (19) 3579-2037.

Escrito por:

Sheila Vieira