Publicado 31 de Julho de 2014 - 17h35

Por Alenita Ramirez

Monza ficou completamento queimado pelo suspeito que fugiu

Alenita Ramirez/AAN

Monza ficou completamento queimado pelo suspeito que fugiu

Um ajudante de pedreiro de 30 anos surtou de ciúmes na noite de quarta-feira (30), em Hortolândia, e socou o atual namorado de sua ex, uma lavadora de 25 anos. Segundo a moça, o suspeito ficou com inveja da suposta beleza do rival, um segurança de 22 anos, e chegou a cortar com um facão o rosto do rapaz e ainda lhe deu socos pelo rosto e corpo para deformá-lo.

Como se não bastasse as agressões, o acusado ainda colocou fogo no Chevrolet Monza do pai do rapaz pensando que o veículo era da vítima. O veículo estava no estacionamento do Hospital Mário Covas, onde o jovem era atendido. O ajudante de pedreiro fugiu.

 

O ataque

Toda confusão começou por volta das 22h quando o segurança chegava na casa da namorada, no Parque Boa Vista. O ajudante estava em um Chevrolet Chevette com dois colegas e atacou o jovem na calçada.

O espancamento e os golpes de facão só pararam quando a lavadora saiu na janela e avisou que tinha ligado para a polícia. O rapaz levado para o hospital por um amigo que passava pela rua. Os pais da vítima foram avisados da agressão e correram para o local, no Monza.

Ateou fogo

 

Enquanto a família cuidava do vigilante, a lavadora saiu para a recepção e viu quando o ex-namorada desceu do carro dele com um galão de gasolina, jogou no carro do sogro e ateou fogo. "A polícia tinha acabado de deixar o hospital. Ele colocou fogo e depois saiu na contramão de direção da rua", contou.

Segundo a mãe do segurança, o acusado achou que o Monza fosse do rival e se vingou no carro errado. Segundo ela, o filho tinha um carro do mesmo modelo e cor, mas o vendeu há uma semana.  A lavadora disse que o namoro com o suspeito acabou há 3 anos e que, inclusive, tem amizade com a atual família dele.

O namoro com o segurança começou há 2 meses. Segundo ela, o ex surtou de ciúmes depois de ver a foto do novo namorado no Facebook.

Escrito por:

Alenita Ramirez