Publicado 31 de Julho de 2014 - 18h25

Por Agência Estado

O traficante Fernandinho Beira-Mar teria ordenado as mortes de dentro da cadeia por telefonema feito por meio de celular

Tasso Marcelo/AE

O traficante Fernandinho Beira-Mar teria ordenado as mortes de dentro da cadeia por telefonema feito por meio de celular

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro suspendeu o julgamento do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, de acordo com informações da Agência Brasil. O julgamento, previsto para acontecer no dia 26 de agosto no Tribunal do Júri de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, foi suspenso depois que o Ministério Público Estadual (MP-RJ) fez um pedido ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para que Beira-Mar seja julgado na cidade do Rio de Janeiro, por questão de segurança.

A Justiça Estadual optou por suspender o julgamento até que o STJ opine sobre o pedido do MP-RJ. O Ministério Público suspeita que exista um plano para resgatar Fernandinho Beira-Mar durante o julgamento em Caxias, cidade de origem do réu, apontado pela polícia como um dos líderes da principal facção criminosa do Rio de Janeiro.

Além disso, o MP acredita que o poder intimidatório do réu influencie os jurados. Beira-Mar já está preso há 12 anos e foi condenado a 200 anos por vários crimes. Desta vez, será julgado pelo assassinato e tortura do estudante Michel Anderson Nascimento dos Santos, que teve os pés, as mãos e orelhas decepadas antes de morrer em 1999, na Favela Beira-Mar, em Duque de Caxias.

Escrito por:

Agência Estado