Publicado 18 de Julho de 2014 - 7h48

Máquinas trabalham na finalização da pista de acesso a Barão Geraldo, à direita: segurança no trânsito

César Rodrigues/AAN

Máquinas trabalham na finalização da pista de acesso a Barão Geraldo, à direita: segurança no trânsito

A nova alça de acesso ao distrito de Barão Geraldo, em Campinas, para veículos que trafegam na Rodovia D. Pedro I (SP-065), sentido Anhanguera, será liberada na próxima terça-feira. A pista com 900 metros de extensão evitará que estes carros peguem a Rodovia Professor Zeferino Vaz (SP-332), para chegar até o distrito, como ocorre atualmente. O objetivo da obra é aumentar a segurança e fluidez no trânsito, que fica sobrecarregado nos horários de pico.

A pista recém-construída faz parte da remodelação que a concessionária Rota das Bandeiras, responsável pela administração da D. Pedro e Zeferino Vaz, promove no chamado Trevo de Barão Geraldo. As obras começaram em setembro de 2013 e devem terminar até o final deste ano. Serão cinco novas alças de acesso para eliminar o conflito viário que existe no local, no valor de R$ 8,7 milhões.

Depois de a nova pista ser liberada, o motorista que está na D. Pedro e vai para a cidade de Paulínia pela Zeferino Vaz deverá, de forma provisória, trafegar até o Km 139 e utilizar três das quatro alças do Trevo de Barão Geraldo para acessar o Tapetão. Até o fim do ano, uma bifurcação na alça do Km 138+500 permitirá o acesso direto à SP-332, com uma passagem em nível inferior pelo Tapetão.

 

Todo o trecho recebeu sinalização especial para orientar os motoristas sobre as modificações no trajeto. Segundo a Rota das Bandeiras, as intervenções são necessárias para a realização das obras restantes.

“A liberação deste acesso é mais um importante passo desta obra, que irá eliminar os cruzamentos em nível existentes hoje. O Trevo de Barão tem o entrelaçamento de duas importantes rodovias e, por isso, a necessidade de desafogar o trânsito, com a criação de novas pistas”, explicou o engenheiro responsável pela obra, Abner Toledo.

Remodelação

No mês passado, a primeira das alças entrou em operação: a saída do distrito de Barão Geraldo para quem segue em direção a Paulínia pela SP-332 agora ocorre pelo lado direito da via, antes do viaduto. O antigo traçado, pelo lado esquerdo, estava fora dos padrões de segurança estabelecidos pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp). As outras duas alças em construção desafogarão o trânsito na saída do distrito e da Zeferino, para quem segue na D. Pedro I sentido Anhanguera. Atualmente, estes dois fluxos dividem espaço no Tapetão com quem segue para Campinas.

O acesso a Barão Geraldo, para quem trafega pelo Tapetão, terá o mesmo traçado, mas a pista sofrerá elevação, uma vez que uma das novas alças passará sob a rodovia.

A bifurcação para quem segue para Paulínia também será mantida, assim como a saída do distrito em direção a Campinas permanecerá pelo viaduto. Para fazer as obras e alterações de sinalização, a concessionária precisou bloquear faixas da Zeferino por diversas vezes, o que irritou motoristas por causa do trânsito.