Publicado 02 de Maio de 2014 - 12h01

Por Agência Estado

No Centro de Treinamento da Barra Funda, o elenco fez uma atividade mais leve após praticamente uma semana de trabalhos intensos

Reprodução/Site Oficial São Paulo

No Centro de Treinamento da Barra Funda, o elenco fez uma atividade mais leve após praticamente uma semana de trabalhos intensos

O técnico do São Paulo, Muricy Ramalho, disse nesta sexta-feira (2) que quer um time veloz e atuando pelos lados do campo contra o Coritiba, neste sábado (3), pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, no Pacaembu. Segundo o treinador, como o adversário tem bom poder defensivo, será necessário mudar o estilo cadenciado das últimas partidas para poder sair vitorioso do Pacaembu.

"Vamos enfrentar um time muito fechado. Vimos que o Coritiba se fecha muito, marca forte e insistir por dentro é complicado, porque não se consegue entrar na defesa. Então precisamos ir pelos lados do campo", afirmou.

Sem confirmar os titulares, Muricy deve optar pela saída do meia Paulo Henrique Ganso e a entrada do atacante colombiano Pabon, formação que treinou no coletivo da última quinta-feira. Reserva contra o Cruzeiro, o atacante Osvaldo foi elogiado pelo técnico e será titular. "O Osvaldo contra o Cruzeiro entrou e deu profundidade nas jogadas. Não podemos tirá-lo", disse.

Nas duas primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, o Coritiba empatou sem gols contra a Chapecoense e o Santos. Para superar a esperada retranca, Muricy cobrou nesta sexta-feira uma postura diferente da exibida contra o Cruzeiro, no empate por 1 a 1 no último domingo, em Uberlândia. Para o treinador, o jogo foi truncado demais e uma nova exibição abaixo da média será insuficiente para garantir a vitória.

Nesta sexta-feira (2), o elenco são-paulino fez apenas um treino recreativo com futevôlei. Muricy descartou que tenha escolhido a atividade para esconder a escalação do time, e disse a usou para dar descanso aos jogadores na véspera do jogo.

A provável escalação do São Paulo diante do Coritiba será: Rogério Ceni; Luis Ricardo, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Álvaro Pereira; Souza, Maicon e Pabón; Alexandre Pato, Luis Fabiano e Osvaldo.

Escrito por:

Agência Estado