Publicado 02 de Maio de 2014 - 16h53

Por Agência Estado

O Vélez Sarsfield pede R$ 13,7 milhões pelo atacante Lucas Pratto (à dir.)

France Press

O Vélez Sarsfield pede R$ 13,7 milhões pelo atacante Lucas Pratto (à dir.)

O Palmeiras busca a contratação de um substituto para Alan Kardec, que vai para o São Paulo, e uma das soluções encontradas é correr atrás de alguém no futebol sul-americano. O alvo do momento é o atacante argentino do Vélez Sarsfield, Lucas Pratto. O jogador disse se sentir orgulhoso de ser cobiçado pelo time alviverde.

"É lindo saber que tem um time brasileiro desta importância que tem interesse em meu futebol", disse o atacante, em entrevista à Rádio ESPN. Apesar da satisfação, ele garante que, até o momento, desconhecesse o interesse do rival. "Não sei de nada. Ninguém do Vélez falou comigo e nem estou por dentro do interesse do Palmeiras", avisou o jogador, que também já esteve nos planos de Corinthians e São Paulo.

Ao saber que o Palmeiras oferece contrato de produtividade, Pratto deixou claro que não vê problemas e aceitaria o vínculo desta forma. "Sim (aceitaria). Os termos de um contrato são o que menos me interessam em uma negociação. O que me interessa é o projeto montado por um clube e o interesse dele em contar com o meu futebol. Depois discutimos os números", avisou.

O Vélez pede R$ 13,7 milhões pelo jogador que marcou três gols na Libertadores deste ano, embora estivesse atuando mais recuado. A eliminação do Vélez na Libertadores - perdeu para o Nacional, do Paraguai - pode facilitar a negociação.

O valor pedido pelo clube argentino é o mesmo que o Palmeiras pagaria por Alan Kardec, mas para contratar o atacante que agora está no São Paulo, o clube contaria com ajuda de investidores. Resta o presidente Paulo Nobre convencê-los a investir em Pratto e também conseguir oferecer um salário que convença o jogador.

Enquanto isso, a equipe se prepara para a partida contra o Flamengo, domingo (4), no Maracanã, pelo Brasileirão. Henrique, contratado da Portuguesa e apresentado na quinta-feira (1), pode ser o titular pela primeira vez.

Escrito por:

Agência Estado