Publicado 03 de Maio de 2014 - 19h05

Há uma piada ótima em Hair (Telecine Cult, 22h, 16 anos), de Milos Forman (1979): um dos garotos da trupe, loiro, bonito e cabeludo é preso. Na delegacia, lhe perguntam se ele é gay. “Não, mas não enxotaria o Mick Jagger da minha cama”. Esse espírito de irreverência é uma das marcas da peça, sucesso incontestável nas décadas de 1960/70, que virou um filme bem bacana. De algumas músicas (é um musical) clássicas como Aquarius, às histórias, o filme consegue captar muito bem as aspirações de uma época. A validade das proposições está vencida, porém, o legado aí está. Claude (John Savage) é um jovem que foi recrutado para a guerra do Vietnã e é adotado por um grupo de hippies em Nova York. O líder do grupo e seus amigos possuem conceitos nada convencionais sobre o comportamento social e buscam convencê-lo dos absurdos da sociedade. O filme, baseado em peça da Broadway homônima, recebeu duas indicações ao Globo de Ouro, nas categorias comédia/musical e revelação masculina (Treat Williams), que tem uma ótima cena de dança na mesa de um jantar.