Publicado 01 de Maio de 2014 - 5h30

O esporte produz atletas e campeões dos mais diversos perfis. Temos ídolos simpáticos como Gustavo Kuerten, outros nem tanto como José Mourinho. Alguns são absolutamente vaidosos como Cristiano Ronaldo e outros falam o menos possível, como Lionel Messi. Temos campeões que na verdade não entendemos bem como chegaram lá, como a Grécia na Euro 2004, e temos aqueles que acumulam recordes e mais recordes, como Michael Schumacher.

Temos campeões que parecem ter sido concebidos para a prática de determinado esporte, como Roger Federer e seus elegantes movimentos em quadra, que nos dão a impressão que ele joga tudo aquilo sem fazer muito esforço.

Também existem aqueles capazes de triunfar mesmo sem levar a carreira muito a sério, como o bon vivant James Hunt. E outros tantos que só se destacaram porque ralaram muito e conseguiram se superar.

Mas existe uma outra categoria, essa muito restrita, de atletas que reúnem quantidades máximas de talento e dedicação. São os casos, no meu modo de ver, de Pelé, Michael Jordan e Ayrton Senna. E, nesse caso, eles deixam de ser grandes estrelas do esporte. Eles se transformam em lendas.

Ayrton Senna nasceu para vencer. Para isso, não usou apenas as virtudes que tinha em abundância, como talento, arrojo e ambição. Para isso, ele se dedicou intensamente em melhorar cada detalhe de seu estilo, de seu corpo, dos carros que dirigiu e das pessoas com as quais trabalhou. Sempre lutou para ter o melhor carro possível, para ter o melhor motor, para contar com os melhores engenheiros e mecânicos.

Sempre buscou tudo isso porque sabia que era o melhor piloto. Era o mais rápido, o mais técnico, o mais arrojado, o mais o que precisasse ser para cruzar a linha de chegada antes dos outros.

Senna foi brilhante. Proporcionou ao torcedor brasileiro momentos épicos e não fez isso apenas na imbatível McLaren, mas também na pequena Toleman e na média Lotus. Competindo com rivais extraordinários na pista e com adversários sujos fora dela, foi tricampeão mundial.

Era admirado por seu impressionante conhecimento técnico, pelo seu esforço descomunal para vencer uma corrida em casa dando várias voltas com uma marcha só, para correr na chuva como se o sol brilhasse só para ele e para fazer tantas outras coisas fantásticas que o transformaram em um dos esportistas mais admirados do planeta.

Coisas fantásticas que transformaram Ayrton Senna em uma lenda.