Publicado 03 de Maio de 2014 - 5h00

Por Da redação

Público no Santos Jazz Festival, edição 2013, no show de Nuno Mindelis

Divulgação

Público no Santos Jazz Festival, edição 2013, no show de Nuno Mindelis

Em 12 de junho, será realizado o jogo de abertura da Copa do Mundo. O evento atrairá milhares de turistas do mundo inteiro ao Brasil. Cidades que serão sedes de jogos ou que receberão as seleções terão programações especiais para atender à demanda turística. Em Santos, litoral paulista, não é diferente. De 5 a 8 de junho será realizado o 3º Santos Jazz Festival.

 

Nos dois primeiros anos do projeto, a média de público foi de 10 mil pessoas.

Para 2014, tendo em vista as presenças das seleções do México e da Costa Risca, que ficarão sediadas no município, e a tão aguardada inauguração do Museu Pelé, a previsão é que 15 mil assistam aos shows e que centenas de estudantes e músicos independentes vindos de várias cidades participem das oficinas ministradas por grandes nomes da música brasileira.

Em 2012 e 2013, os patronos do festival foram respectivamente Hermeto Pascoal e Egberto Gismonti.

 

Agora, é a vez de César Camargo Mariano ser o grande homenageado.

 

Ele se apresentará junto da Orquestra Municipal da cidade, no concerto de abertura, que volta a acontecer no tradicional Teatro Coliseu, fechado para reforma ano passado.

Serão quatro dias de shows, 40 horas de música e cinco palcos distribuídos em diferentes bairros. No centro, o teatro Coliseu e, no Centro Histórico, a Praça Rui Barbosa. No bairro da Aparecida, o teatro do Sesc.

 

No Boqueirão, a Pinacoteca Benedicto Calixto e, no Gonzaga, a Praça das Bandeiras.

 

O Instituto Arte no Dique será palco para a oficina de percussão na Zona Noroeste.

 

Cerca de 200 músicos estão envolvidos.

 

Em 2013, 10 mil pessoas marcaram presença. Para 2014, tendo em vista o fato de Santos sediar duas seleções, México e Costa Rica, a expectativa é de 15 mil para as apresentações musicais e que centenas de estudantes e músicos independentes participem das oficinas ministradas por grandes nomes da música instrumental brasileira.

“Ao levar o jazz a vários cantos da cidade, o festival respeita a própria amplitude dessa manifestação surgida, há mais de um século, da criatividade e da cultura popular norteamericanas. Mostra que a música de qualidade atravessa espaço e tempo, conquista por sua sonoridade, e abre novos caminhos para a sensibilidade e o sentimento. Além de tudo, o Santos Jazz Festival anima a cidade, atrai os moradores e visitantes, traz novas cores e reafirma que Santos, há muito, deixou de pautar seu turismo no binômio sol e mar”, destaca o Secretário Municipal de Turismo do município, Luiz Dias Guimarães.

“Buscamos, desde o começo, contribuir para a formação de público local e, ao mesmo tempo, colocar a região no mapa dos principais festivais do gênero no Brasil. Com a Copa e o Museu, intensificamos essas metas para atender toda a demanda de público”, afirma a diretora-executiva Denise Covas Borges.

“Além disso, o comércio local será beneficiado com a presença de um público altamente consumidor, formado por pessoas que apreciam a música, e também por músicos que virão das mais variadas cidades, sejam para apreciar seus ídolos, como para sua própria formação artística”, diz a produtora.

"Uma das funções do Santos Jazz Festival é estabelecer esse intercâmbio entre os músicos nacionais e internacionais da programação com os nossos talentos da Baixada Santista. Como por exemplo, a Orquestra Sinfônica de Santos, que tocará ao lado do César Camargo Mariano, e da Jazz Big Band, que se apresentará com o americano Kenny Brown", explica o diretor de produção Jamir Lopes.

 

"O festival aposta numa programação de qualidade com o objetivo de democratizar e ampliar o acesso cultural, por isso todos os shows e oficinas musicais são totalmente gratuitos desde a nossa primeira edição", lembra o produtor.

Segundo Arnaldo Catalan, Presidente da Associação dos Artistas, que realiza projetos por todo o Estado de São Paulo e até no exterior, o festival propicia ao público a oportunidade de ver músicos que antes não se apresentavam na região.

 

“O santista não precisa subir mais a Serra. Assim, o Santos Jazz Festival forma o público, atrai mais pessoas para este gênero tão importante, que é o jazz, e que nem sempre é disseminado como deveria”, explica.

 

Ele, que também é músico e integra a Jazz Big Band, afirma que o evento serve de fator motivacional.

 

“O fato de poder se apresentar ao lado de grandes nomes, faz com que o músico local estude mais, invista mais na carreira, corra atrás dos seus sonhos”, diz.

 

Esse intercâmbio será realizado mais uma vez pela banda, que se apresentará junto com o norte-americano Kenny Brown.

 

“Trata-se de um músico extremamente talentoso, que nasceu em New Orleans, terra extremamente musical, e que tem nos surpreendido por sua sensibilidade, talento e companheirismo”.

Seleção musical

Se junho promete ser o mês em que as atenções do público estarão voltadas para a Copa do Mundo, dias antes o Santos Jazz Festival esquentará a plateia com um time de primeira.

 

Na programação de shows e workshops, completamente gratuita, estão craques da cena internacional como os norte-americanos Shirley King (filha de B.B. King) e Kenny Brown, e o cubano Fernando Ferrer.

Figuras importantes da música produzida no país também foram escaladas: A sexta-feira, 6 de junho, celebrará a música brasileira. Jacques e Paula Morelenbaum, que por muitos anos tocaram com Tom Jobim, prometem uma bela homenagem ao mestre, falecido há 20 anos, acompanhados de um trio. A noite ainda contará com Zuzo Moussawer Trio, Hamilton de Holanda Trio e João Bosco Quinteto.

São outros destaques do festival: Leo Gandelman, o grupo Trio Corrente – premiado no Grammy 2014 na categoria de melhor álbum latino de jazz por "Song For Maura", gravado em parceria com o saxofonista cubano Paquito D"Rivera - e Igor Prado, que lançará novo álbum durante a programação.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

SHOWS

5 de junho (quinta)

Teatro Coliseu

*21h - César Camargo Mariano & Orquestra Sinfônica Municipal de Santos

*O teatro será aberto ao público a partir das 20h30

6 de junho (sexta)

- Palco Centro Histórico*

19h - Zuzo Moussawer Trio

20h - Hamilton de Holanda Trio

21h30 - Jacques Morelenbaum Cello Samba Trio & Paula Morelenbaum

23h - João Bosco Quinteto

* Nos intervalos: Djs Wagner Parra & Eletroradiobraz

7 de junho (sábado)

- Pinacoteca

15h - Billy Motta Trio

17h - Ricardo Paulino Trio

19h – Leo Gandelman Duo

– Palco Centro Histórico

21h - Jazz Big Band & Kenny Brown (EUA)

22h30 - Fernando Ferrer Quinteto (Cuba)

00h - Shirley King (EUA) & Banda

8 de junho (domingo)

- Praça das Bandeiras (Gonzaga)

16h - Sérgio Casalunga Trio

17h30 - Lupa Santiago Quarteto

19h - Milton Medusa Trio

20h30 - Igor Prado & Ari Borger

- Sesc Santos

19h - Trio Corrente

OFICINAS

- Instituto Arte no Dique – Zona Noroeste

Sexta, 6 de junho, das 10 às 13h - Armando Marçal (percussão)

-Sesc Santos (auditório) – Aparecida

Sexta, 6 de junho – 11h às 13h - Hamilton de Holanda

Sábado, 7 de junho – 11hàs 13h - Leo Gandelman

Domingo, 8 de junho – 11h às 13h - Lupa Santiago

Escrito por:

Da redação