Publicado 03 de Maio de 2014 - 5h00

Por Delma Medeiros

Carlos Gomes

Cedoc/RAC

Carlos Gomes

Enquanto a Administração municipal analisa a proposta do maestro Júlio Medaglia e da direção da TV Cultura de criar em Campinas o projeto cultural Carlos Gomes e transformar a cidade num polo de ópera, a comissão para organizar a Semana Carlos Gomes que é realizada em setembro e, por lei, deveria ter sido instituída até 15 de março, continua indefinida. “A constituição da comissão está um pouco atrasada porque queremos uma coisa bem criteriosa para pensarmos em atrações diferentes durante todo o mês de setembro para homenagear Carlos Gomes. Temos que definir duas comissões, a de Carlos Gomes e a de Guilherme de Almeida”, informa o secretário municipal de Cultura, Ney Carrasco.

Independentemente da instituição da comissão organizadora, algumas atrações já estão certas nas homenagens ao compositor campineiro, como as montagens pela Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas das peças 'Missa de São Sebastião', criada por Carlos Gomes para a inauguração da matriz nova da cidade em 1883, atual Catedral Metropolitana, e de 'Colombo', ópera escrita por ele que completa 150 anos de estreia em 2014.

“Nosso objetivo é termos um grande leque de atrações no Mês de Carlos Gomes”, afirma Carrasco. Segundo o secretário, a ideia para o evento é contar com duas comissões. “Estamos pensando em ter uma comissão de notáveis, composta pelos integrantes de academias e instituições que há muitos anos se encarregam de manter viva a memória de Carlos Gomes, e uma comissão executiva, que ponha a mão na massa, dê sugestões e se encarregue de executar as propostas”, explica. “Acho importante manter o grupo que sempre atuou na organização e também contarmos com sangue novo”, resume Carrasco.

 

O diretor administrativo da Sinfônica, Rodrigo Morte, reforça que a orquestra vai interpretar na íntegra as duas peças de Carlos Gomes, no formato de cortina lírica, sem encenação, cenários e figurinos. “Estamos em negociação com os solistas para as duas obras. 'A Missa de São Sebastião' será apresentada na semana de 20 e 21 de setembro, possivelmente em uma igreja, que na minha opinião deve ser a Catedral, onde a peça estreou. Já Colombo dever ser apresentada no início de outubro, em um teatro”, adianta Morte.

Como tradicionalmente acontece, a organização do Mês de Carlos Gomes deve envolver o Centro de Ciências, Letras e Artes (CCLA), Conservatório Carlos Gomes, Academias Campinense de Letras (ACL) e Campineira de Letras e Artes (ACLA), Associação Brasileira Carlos Gomes de Artistas Líricos (Abal), além de musicistas, como as sopranos Niza de Castro Tank e Vera Pessagno Bréscia, entre outros.

Escrito por:

Delma Medeiros