Publicado 03 de Maio de 2014 - 12h42

Por Agência Estado

Balduíno era conhecido como o bispo da reforma agrária por sua luta em defesa dos direitos dos sem-terra e indígenas

Divulgação

Balduíno era conhecido como o bispo da reforma agrária por sua luta em defesa dos direitos dos sem-terra e indígenas

O bispo emérito da Cidade de Goiás (GO), d. Tomás Balduíno, faleceu na noite desta sexta-feira (2), aos 91 anos de idade. A comunicação da morte foi feita hoje, terceiro dia da 52ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil, pelo bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), d. Leonardo Steiner, durante a missa dos bispos eméritos em Aparecida (SP).

Balduíno - que pela sua luta em defesa dos direitos dos sem-terra e indígenas era conhecido como o "bispo da reforma agrária" - estava internado havia vários dias em tratamento por causa de complicações cardíacas e de um câncer. O corpo do bispo está sendo velado na Igreja São Judas Tadeu, dos Frades Dominicanos, em Goiânia. O sepultamento, será realizado na Catedral da Cidade de Goiás, em dia e horário ainda a serem divulgados.

Dom Tomás nasceu em Posse (GO) em 1922. Ingressou na Ordem Dominicana em São Paulo (SP) e recebeu a ordenação presbiteral em Saint Maximin, na França, em 1948. Em 1967, foi nomeado bispo da diocese de Goiás, onde permaneceu até 1999. Neste período, dom Tomás colaborou na fundação do Conselho Indigenista Missionário e da Comissão Pastoral da Terra. Em 2006, recebeu o Prêmio de Direitos do Homem Dr. João Madeira Cardoso, pela Fundação Mariana Seixas, de Portugal, e também o título de Doutor Honoris Causa da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, pelo seu trabalho em favor da cidadania e direitos humanos.

Escrito por:

Agência Estado