Publicado 03 de Maio de 2014 - 12h10

Por France Press

O bem da criança deve ser prioritário em qualquer decisão que a Igreja tomar, ressaltou neste sábado (3) a comissão de especialistas anti-pedofilia criada pelo papa Francisco, que também destacou a importância da "educação" do clero para uma conscientização maior a respeito desses crimes. "Nós adotamos o princípio de que o bem de uma criança ou de um adulto vulnerável deve ser prioritário quando uma decisão tiver que ser tomada", indicaram em um comunicado os oito especialistas da comissão, entre eles o cardeal de Boston, Sean O'Malley, e a vítima irlandesa de abusos sexuais Marie Collins.

"Queremos expressar nossa profunda solidariedade a todos aqueles que foram vítimas de abusos sexuais quando eram crianças ou adultos vulneráveis", indica a comissão.

Em uma entrevista coletiva à imprensa, o cardeal americano foi perguntado sobre a possível existência de "resistências" à comissão na Cúria ou na hierarquia da Igreja. "Pessoalmente, não senti isso", respondeu O'Malley.

"Mas alguns dizem: 'é um problema irlandês ou americano', quando, na verdade, enfrentamos um problema mundial. Daí, a importância da educação. Ainda existe ignorância em relação a este tema, um sentimento de negação" do problema, acrescentou o cardeal.

Marie Collins, que sofreu abusos em sua juventude cometidos por um padre, destacou, após essa reunião de três dias, que saía com uma "percepção muito positiva" no que se refere à questão da "responsabilidade" dos autores desses crimes.

Escrito por:

France Press