Publicado 01 de Maio de 2014 - 15h35

Por France Press

Presidente russo, Valdimir Putin durante entrevista na Rússia

France Press

Presidente russo, Valdimir Putin durante entrevista na Rússia

A Casa Branca considerou nesta quinta-feira (1°) absurda a exigência do presidente russo, Vladimir Putin, de que as tropas ucranianas deixem o sudeste deste país, e se referiu a um aumento do custo a ser pago por Moscou. Mais cedo, o Kremlin, informando sobre uma conversa por telefone entre Putin e a chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou que o presidente russo havia insistido na necessidade de Kiev "retirar do sudeste da Ucrânia as unidades militares" destinadas a combater os separatistas que controlam mais de dez cidades e ganham espaço a cada dia.

"Se você parar e pensar um pouco nisto, é absurdo", comentou o porta-voz de Barack Obama, Jay Carney, na véspera de um encontro entre Merkel e o presidente americano em Washington.

Consultado sobre as divergências entre europeus e americanos envolvendo a aplicação de novas sanções contra a Rússia, Carney garantiu que "houve uma grande colaboração e cooperação nesse aspecto entre os Estados Unidos e a União Europeia, bem como com os integrantes do G7, e esperamos que estes esforços sejam mantidos".

Carney também se referiu a "um aumento de custos que a Rússia deve enfrentar se rejeitar seus compromissos e, em vez disso (...), seguir desestabilizando o leste e o sul da Ucrânia ou, inclusive, se for além e utilizar suas forças para cruzar a fonteira ucraniana".

Escrito por:

France Press