Publicado 03 de Maio de 2014 - 11h52

Por Da redação

Projeto pretende criar o Dia da Glória Campineira, em alusão à conquista do Campeonato de Brasileiro de 1978 pelo Guarani Futebol Clube

Leandro Ferreira/AAN

Projeto pretende criar o Dia da Glória Campineira, em alusão à conquista do Campeonato de Brasileiro de 1978 pelo Guarani Futebol Clube

Cinco homens armados invadiram e tentaram roubar o prédio administrativo do estádio Brinco de Ouro da Princesa, sede do Guarani Futebol Clube e que será usado pela Seleção da Nigéria para treinamentos durante a Copa do Mundo do Brasil, na madrugada deste sábado (3).

Dois vigilantes foram rendidos e passaram mais de uma hora nas mãos dos bandidos. Nada foi levado, mas os assaltantes deixaram muita bagunça e destruíram uma câmera de segurança. Os bandidos chegaram e fugiram em uma kombi.

O clube garantiu que já entrou em contato com uma empresa de segurança e vai reforçar a vigilância no local a partir desta semana. Outra medida foi solicitar para a Polícia Militar um reforço das rondas da corporação na região do estádio.Os assaltantes chegaram a abrir um cofre, mas não encontraram dinheiro. Sem localizar nada de valor, os criminosos saíram do local com o veículo e os dois vigilantes. As vítimas foram liberadas na Rodovia Santos Dumont, na altura do Parque Oziel.

Às 2h30 da madrugada de sábado (3), dois vigilantes que estavam na guarita do clube ouviram um barulho de cães latindo e, ao averiguarem, foram rendidos. Eles ficaram cerca de uma hora na mira das pistolas de dois bandidos, enquanto o restande do grupo revirou as salas. Os bandidos retiraram uma das câmeras de segurança, que ficava junto à porta principal da administração, e tentaram arrombar um cofre.

De acordo com o clube, havia papéis e documentos espalhados pelo chão e gavetas reviradas. Os documentos pessoais dos vigias foram levados pelos bandidos. Os vigilantes afirmaram aos policiais que a quadrilha pulou o muro do estádio e entrou no prédio administrativo por uma sala do primeiro piso. As janelas não foram danificadas, pois os assaltantes usaram uma chave de fenda e ferramentas para abrí-las. Esse material foi apreendido pela polícia. As vítimas não identificaram os assaltantes, que segundo informações da assessoria de imprensa do clube, alegaram, em depoimento, que os homens estariam encapuzados.

O administrador do Guarani, Marcelo Cardamone, afirmou que os bandidos chegaram com o veículo, renderam os vigilantes e percorreram salas do setor administrativo. "Eles reviraram gavetas e mexeram até em um cofre, mas não levaram nada. As salas ficaram bagunçadas" , comentou. Ele disse que depois de uma hora os bandidos saíram do local levando os dois vigias que foram liberados na rodovia. "Eles acionaram o clube e a polícia militar foi chamada" , comentou.

Cardamone garantiu que o Guarani entrou em contato com uma empresa de vigilância e vai reforçar a segurança no estádio. "Atualmente, temos dois seguranças e também há um cachorro, que fica preso e participa de rondas durante toda a noite com os guardas, para garantir a segurança. Agora, vamos reforçá-la", afirmou. Ninguém foi preso.  

 

Escrito por:

Da redação