Publicado 01 de Maio de 2014 - 21h47

Por Alenita Ramirez

Um motorista de 26 anos morreu e outro ficou gravemente ferido após serem atropelados duas vezes por um caminhão de lixo no aterro sanitário de Paulínia.

O acidente ocorreu na noite de quarta-feira (30). Tiago de Campos, de 26 anos, teve a barriga esmagada e morreu na hora. O amigo, Josué Antônio Rodrigues Ferreira, de 31 anos, sofreu fraturas expostas nas pernas e foi socorrido ao Hospital Municipal de Paulínia, onde segue internado em estado estável. Os dois trabalham para uma empresa em Piracicaba e era o primeiro dia de serviço de Campos.

O acidente ocorreu por volta das 20h no ponto onde os veículos de coleta descarregam os resíduos. As vítimas estavam atrás do caminhão em que Campos conduzia.

O jovem recebia instruções de Ferreira quando um outro caminhão, de Itatiba, dirigido por Antônio Cândido Neto, de 54 anos, chegou no local para descarregar. Neto era auxiliado por um manobrista quando em dado momento ouviu o homem gritar.

Segundo a polícia, o motorista não entendeu e manobrou o caminhão para frente, instante que passou sobre as vítimas. “Com o primeiro choque, meu irmão e o colega dele caíram, mas depois se levantaram atordoados e saíram, mas novamente foram atropelados pelo motorista”, contou o irmão de Campos, Lázaro de Campos Júnior, de 32 anos.

Em entrevista à EPTV, a Guarda Municipal relatou que o manobrista também não teria visto que havia outras pessoas perto do caminhão. A corporação informou que as condições de trabalho dentro do aterro são muito ruins, com falta de iluminação e muito barulho.

“Alguém falhou. Não conheço o local, mas falaram que é mal iluminado. Se estivesse mais iluminação, com certeza, nada disso teria acontecido”, disse Lázaro.

As operações no aterro foram paralisadas durante todo o período de atendimento e remoção das vítimas e o local do acidente foi preservado, segundo a Estre. Após esses procedimentos, as operações foram retomadas em outras frentes de trabalho. A perícia foi feita no final da manhã desta quinta-feira (1).

Tiago foi enterrado na tarde desta quinta, no Cemitério Vila Resende, em Piracicaba. O jovem era casado e, segundo a família, estava feliz por ter mudado de empresa, já que na firma anterior viajava para fora do Estado.

Estre

Em nota, a Estre, responsável pelo aterro, lamentou o ocorrido e informou que está dando toda assistência necessária para as famílias das vítimas. A empresa esclareceu também que vai contribuir com as autoridades competentes na apuração das causas do acidente.

Quanto a suposta falta de iluminação no local de descarga, a Estre ressaltou que segue as normas de segurança do Centro de Gerenciamento de Resíduos — CGR Paulínia.

A Estre recebe resíduos de 16 municípios da Região Metropolitana de Campinas (RMC) além de outras cidades da região. A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que a Estre é uma empresa particular e que não poderia se manifestar sobre a suposta falta de iluminação no local porque a empresa tem alvará para funcionamento, licença ambiental e está dentro da lei.

Escrito por:

Alenita Ramirez