Publicado 30 de Abril de 2014 - 19h26

Por Agência Estado

Antonio Carlos falou que outros jogadores deixarão seus times para jogar em um rival

Divulgação

Antonio Carlos falou que outros jogadores deixarão seus times para jogar em um rival

O zagueiro Antonio Carlos tentou ficar fora da recente polêmica entre Palmeiras e São Paulo, provocada pela transferência de Alan Kardec ao clube do Morumbi e pela troca de farpas entre os presidentes dos dois clubes, Paulo Nobre e Carlos Miguel Aidar, respectivamente, mas não conseguiu. Nesta quarta-feira (30), Antonio Carlos saiu em defesa do atacante, o seu futuro companheiro de clube, e avaliou como "sem nexo" a acusação de Nobre de que faltou ética aos dirigentes do São Paulo.

"Acho que o que o presidente do Palmeiras falou foi sem nexo. Essas decisões são escolhas do jogador e isso precisa ser respeitado. O jogador tem que pensar na vida dele", disse Antonio Carlos, defendendo que a escolha de Kardec precisa ser aceita pela direção do Palmeiras.

O são-paulino, porém, avaliou que os jogadores não deveriam comentar o assunto, como realizaram os palmeirenses Fernando Prass e Valdivia. "Eu acho que os jogadores têm que ficar fora disso, pois não é a gente que contrata reforço", afirmou.

Com contrato com o São Paulo apenas até o final do ano, Antonio Carlos pode firmar um acordo com outro clube a partir de junho. Questionado se poderia ser alvo de um "troco" do Palmeiras, o zagueiro garantiu que está satisfeito no seu atual clube.

Ele destacou, no entanto, que a ida de um jogador para um rival, como aconteceu agora com Kardec, é algo recorrente no futebol e, logo, voltará a se repetir. "Não estou sabendo de nada. Sempre tive o sonho de jogar no São Paulo e estou feliz. Mas acho que isso que aconteceu, vai acontecer mais vezes no futebol", comentou.

Escrito por:

Agência Estado