Publicado 29 de Abril de 2014 - 22h02

Por Carlos Rodrigues

O lateral-direito Oliveira:

Rodrigo Zanotto/Especial para AAN

O lateral-direito Oliveira: "Não foi a estreia que desejávamos"

A derrota para o São Caetano na estreia da Série C aumentou uma série incômoda do Guarani em 2014. Já são onze partidas sem sequer uma vitória na temporada. Desde o dia 1 de março, quando bateu o União Barbarense pela Série A2, o Bugre não sai de campo com um resultado positivo. A marca negativa já é semelhante à obtida no ano passado, quando o time passou o mesmo período sem ganhar um jogo durante o primeiro semestre. Na década, este é o segundo pior jejum, atrás apenas do que aconteceu em 2010, ocasião em que a equipe ficou 13 partidas sem vencer e acabou rebaixada no Brasileiro.

Os quatro empates e sete derrotas na atual temporada foram determinantes para que o Guarani perdesse força na luta pelo acesso no Paulista e fosse eliminado ainda na primeira fase da Copa do Brasil. Além disso, trazem pressão para a sequência da temporada. Apesar do recente retrospecto ser extremamente desfavorável, os jogadores preferem esquecer os números e não deixar que eles tragam influência negativa para a sequência do Brasileiro.

O volante Simião — um dos remanescentes do elenco e que viveu todo o jejum — lembra que o grupo foi todo reformulado e que o tropeço em São Caetano se deve mais ao pouco tempo de preparação do que pelos resquícios do início de ano ruim. "Temos que pensar que é um grupo novo e que o comandante também é novo. Tivemos apenas uma semana para treinar com o novo grupo e entre os titulares estavam oito reforços", afirma. "Precisamos de um tempo, mas também sabemos que a Série C é curta e a reação tem de ser rápida para não nos distanciarmos", completa.

Um dos objetivos é reconquistar a confiança do torcedor. "Por tudo que aconteceu na Série A2 e na última Série C, a desconfiança é grande, mas precisamos da torcida ao lado", destaca Simião.

Para quem chegou recentemente, o peso pela necessidade da vitória já existe. "Não foi a estreia que desejávamos, mas temos uma boa semana para trabalhar", afirma o lateral-direito Oliveira.

Escrito por:

Carlos Rodrigues