Publicado 30 de Abril de 2014 - 5h30

Um casal de irmãos simulou um acidente de trânsito para roubar uma assessora comercial de 38 anos, ontem de madrugada, no Centro de Campinas. Eles estavam em um Gol com a placa traseira dobrada e deram um cavalo de pau na frente do veículo da vítima, um Renault Clio, para obrigá-la a parar. Quando a mulher parou, eles gritaram para pagar os danos, que não existiam, e partiram para cima da assessora comercial que alegou que estava sem dinheiro e que não havia tocado no carro deles. A dupla exigiu o carro dela como garantia de pagamento, mas como a vítima se apavorou, pessoas que passavam pelo local foram ajudá-la e os irmãos fugiram com a bolsa da mulher e da sogra dela, uma aposentada de 70 anos. A dupla fugiu pela contramão na Avenida Francisco Glicério e quando passou pela Avenida Princesa d’Oeste se deparou com uma viatura da Polícia Militar (PM) que estranhou a alta velocidade do veículo e a placa dobrada. Houve perseguição e o casal de irmãos só parou depois de bater o carro contra o muro de uma casa no Jardim Amazonas. Ninguém ficou ferido. O rapaz, identificado como o ajudante Carlos Henrique da Costa Silva, de 21 anos, conseguiu fugir para uma favela e a irmã, a balconista Nathalia Nayara da Costa Silva, de 18 anos, ficou no carro e foi presa em flagrante. A encenação ocorreu à 1h23 da madrugada no cruzamento da Avenida Francisco Glicério com a Rua Bernardino de Campos. As vítimas tinham acabado de deixar uma farmácia 24h na avenida e iriam entrar na Rua General Osório. O semáforo estava aberto para elas quando de repente surgiu o Gol da Rua Bernardino de Campos. “O motorista deu um cavalo de pau na minha frente, parou e os dois gritaram que eu tinha batido no carro deles. Ele arrancou a placa da frente do carro deles e veio ao meu encontro e me mandaram descer e entregar o meu carro para pagar o prejuízo”, contou.

Sem entender o que ocorria, a assessora comercial tentou ligar para o marido, mas foi agredida por Nathalia. Testemunhas foram ajudar as vítimas. A polícia soube que a dupla tinha roubado as mulheres ao achar os objetos no carro e ouvir do Copom que tinha ocorrido o assalto no Centro. Para a polícia, Nathalia alegou que a assessora tinha batido no carro do irmão e que para garantir que receberia pelo prejuízo pegaram as bolsas. (Alenita Ramirez/AAN)