Publicado 29 de Abril de 2014 - 5h30

O comerciante João Batista Faria, de 49 anos, foi morto com ao menos três tiros — um nas costas e dois na cabeça — quando abria sua loja, uma pet shop, ontem de manhã no Parque Santa Bárbara, em Campinas. A vítima chegou a correr em busca de socorro, mas foi perseguido pelo atirador que já o aguardava. O comerciante morreu na hora. O autor do disparo estava em um Gol branco e fugiu.

Segundo a polícia, o crime foi por volta das 8h, na Rua Joaquim Tarso Gallaci Zambão. Faria estava com um dos filhos e tinha acabado de abrir a loja. O criminoso estava com um comparsa, e antes de cometer o crime, foi na loja e comprou ração para galinhas. Em seguida deixou o local a pé e fez o retorno em uma creche que fica em frente ao estabelecimento, onde pegou o carro que estava estacionado. “O suspeito voltou, passou em frente da loja e de dentro do veículo atirou contra a vítima que estava na calçada, colocando produtos para exposição”, contou um policial que atendeu à ocorrência.

Após ser atingido, Faria correu cerca de 15 metros em direção a um lava-rápido em busca de socorro, mas caiu na rua. Mesmo ferido, segundo a polícia, o comerciante foi novamente alvejado. “O assassino quis confirmar se a vítima estava morta mesmo”, disse o policial.

O filho que estava na loja ficou em estado de choque e não quis falar com a reportagem. Outro filho que mora do lado do estabelecimento se preparava para sair para o trabalho e disse que apenas ouviu quatro tiros, e em seguida os gritos do irmão.

O dono do lava-rápido estava na calçada e entrou em estado de choque. O homem ficou imóvel e depois saiu desorientado. Um funcionário que estava no local correu, com medo de ser atingido pelos disparos. Até a tarde de ontem ninguém havia sido preso. O crime foi registrado como homicídio. Nada da vítima foi levado. Segundo conhecidos, Faria era agiota, mas desconheciam qualquer ameaça ou desavenças. (Alenita Ramirez/Da Agência Anhanguera)