Publicado 29 de Abril de 2014 - 10h38

Equipes trabalham para concluir as obras do novo terminal aéreo

Edu Fortes/AAN

Equipes trabalham para concluir as obras do novo terminal aéreo

A 13 dias da inauguração do novo terminal de passageiros do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, a concessionária que administra o aeródromo ainda precisa concluir cerca de 10% da obra até 11 de maio. Desde que os trabalhos foram iniciados já se passaram 607 dias.

O terminal receberá cinco seleções que participarão da Copa do Mundo.

 

No ritmo ideal, deveria estar com apenas 3% de obra para ser finalizada dentre os 620 dias do contrato.

 

Em caso de atraso, a concessionária está sujeita à multa que pode chegar a R$ 150 milhões, mais R$ 1,5 milhão por dia.

 

O valor das multas depende de uma checagem final feita pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

A agência afirmou ontem que dentre os aeroportos, o de Viracopos é o que tem obras mais complexas, por isso a fiscalização sobre o terminal passou a ser ainda mais “acirrada”.

 

No próximo dia 6 de maio a Secretaria de Aviação Civil (SAC) também fará uma inspeção para ver as obras no novo terminal.

 No local ainda há muito trabalho para ser feito, tanto no futuro saguão de embarque e desembarque de passageiros, quanto na rampa de acesso a entrada do novo prédio e até no edifício-garagem que servirá como novo estacionamento.

 

Estruturas metálicas ainda estão sendo montadas na cobertura do novo terminal, tubulações também começaram a ser implantadas no terreno no entorno do prédio principal.

Apesar do aparente atraso, a concessionária Aeroportos Brasil Viracopos afirmou, por meio da assessoria de imprensa, que o novo terminal estará operacional e com todos os itens do contrato de concessão funcionando dentro do prazo previsto.

 

Ao todo, 7 mil funcionários trabalham no local 24 horas por dia.

 

 A concessionária nega qualquer tipo de atraso ou falta de cumprimento de prazo.

Funcionários que trabalham na construção negam a calmaria e afirmam que a obra está atrasada e não acreditam que estará finalizada no prazo estabelecido.

 

Na semana passada, trabalhadores de uma empresa terceirizada paralisaram as atividades.

 

Segundo o sindicato da categoria, os funcionários queriam reajuste salarial de 15%.

 

A paralisação começou com os funcionários que atuam na montagem de tubulações. Eles retornaram aos postos no mesmo dia após negociação.

 

Nos últimos dois anos as obras no terminal foram paralisadas ao menos cinco vezes. A maioria ocorreu após acidentes que resultaram na morte de três operários.

Teste para a Copa

No dia 22 de maio a SAC fará um simulado. Representantes dos órgãos públicos, das companhias aéreas e da secretaria irão fazer uma avaliação.

 

Os técnicos da SAC irão testar a infraestrutura aeroportuária, a segurança e os trajetos que serão percorridos pelos convidados do evento na chegada e na saída dos terminais.

 

 Pelo planejamento, os VIPs, como estão sendo chamados os jogadores, comissão técnica e autoridades, deverão passar por locais restritos para garantir a fluidez dos demais passageiros e turistas.

As equipes medem o tempo e o percurso das delegações dentro dos terminais. O objetivo é que o trâmite desses grupos no local dure o menor tempo possível.

 

Segundo o diretor de gestão aeroportuária da SAC, Paulo Henrique Possas, o cronograma possibilita que qualquer alteração seja feita antes do início da Copa.

 

“Analisamos o planejamento proposto pelos aeroportos e vamos visitar cada um. Se acharmos que algo deve ser alterado ou feito de outra forma, dá tempo de re-planejar antes do início do evento”, tranquilizou.

 O primeiro voo internacional que utilizará a nova estrutura será entre Portugal e Campinas.

 

Isso deve ocorrer em 6 de junho, com a chegada da seleção da Costa do Marfim, data em que o aeroporto começa a receber as equipes da Copa.

 

Também entrarão no País por Viracopos as seleções da Rússia, Japão e Argélia entre os dias 7 e 8, e Portugal no dia 11.

 

De acordo com cronograma divulgado pela SAC, o novo terminal deve começar a funcionar no dia 3 de junho e a transferência das operações será finalizada até 5 de outubro.

 

Inicialmente, apenas a estrutura internacional estará disponível.

Ao ser finalizado, o novo terminal terá capacidade para transportar 22 milhões de passageiros por ano.

 

A nova estrutura contará com 28 pontes de embarque, sete novas posições remotas de estacionamento de aeronaves e um edifício-garagem com 4 mil vagas, além da ampliação das pistas de taxiamento de aeronaves. Foram investidos R$ 2,06 bilhões na construção do novo terminal de passageiros.

Má avaliação 

Viracopos caiu da primeira para a nona posição entre os 15 principais aeroportos do País, na pesquisa de indicadores de desempenho realizada pela Secretaria da Aviação Civil (SAC).

 

 A avaliação foi feita com 18 mil passageiros do terminal entre janeiro a março deste ano. Em uma escala de 1 a 5, a média do terminal foi de 3,86. A média nacional ficou em 3,81.

 

Na última avaliação (4 trimestre de 2013), a nota dada ao terminal de Campinas era 4,12. O melhor avaliado foi o terminal de Natal, que ocupava o 4 lugar no ano passado, e passou para o 1 com 4,16 pontos.

Ao todo foram avaliados 41 itens, que vão desde o meio de transporte usado para chegar aos terminais até o atendimento recebido na imigração ou aduana.

 

As notas mais baixas dadas pelos passageiros ao terminal de Campinas foram pelo alto custo de estacionamento com média de 2,7 pontos.

 

O valor dos produtos comerciais e alimentação tiveram média baixa: 2,25 e 2,15, respectivamente.

 

A cordialidade e o atendimento dos funcionários da emigração foi o que mais teve nota alta: 4,68.

 

A pesquisa também apontou o perfil dos passageiros, que mostra que 88% dos entrevistados eram de voos domésticos e o demais (12%) de voos internacionais.

 

O lazer ficou em primeiro lugar na lista dos motivos da viagem (49%), seguido de negócios (42%).

“Com os dados coletados, nós passamos a exigir de cada aeroporto que apresente um plano de gestão para melhorar o desempenho exatamente naquilo que o cliente está reclamando”, explicou o ministro-chefe da SAC, Moreira Franco.

Por meio de nota a concessionária que administra o terminal informou que respeita a opinião dos passageiros refletida na pesquisa e que tem trabalhado para melhorar o conforto, a comodidade e a segurança dos usuários.

 

Afirmou que simultaneamente à construção do novo terminal, foram investidos R$ 69 milhões na revitalização do atual terminal de passageiros. 

 

Veja também