Publicado 01 de Maio de 2014 - 5h00

ig-celia-farjalatt

aan

ig-celia-farjalatt

Campinas , que sempre manteve culto de admiração a Rui Barbosa , homenageou-o com uma estátua erguida no Jardim Carlos Gomes , bem na confluência da Avenida Anchieta com General Osório. Trata-se de um busto feito pelo escultor Ximenes. Mas como outros monumentos da cidade ele está bem maltratado, e até o famoso pince-nez do autor de Cartas da Inglaterra foi furtado por vândalos, há tempos.

Consta o monumento de uma herma, busto maior que o tamanho natural, executado em bronze , repousando sobre pedestal de granito róseo , um belo conjunto de arte que, no dizer de Leopoldo Amaral, impressiona agradavelmente , pela semelhança aos traços fisionômicos do homenageado, e pelas linhas gerais do estilo escolhido. A montagem foi feita sob a direção do engenheiro Mariano Montesanti. Quando ali passo não canso de admirá-lo.

O cronista Leopoldo Amaral, a quem devemos tantas páginas do passado campineiro, registrou a oportunidade da vizinhança , Escola e Monumento. E louvou a amenidade do local. Se ainda vivesse , o antigo cronista lamentaria a queda do arvoredo antigo , a intensidade do tráfego e as mudanças havidas . Várias vezes, Rui Barbosa visitou Campinas e certa vez , percorrendo as ruas vizinhas, ele viu bandos de andorinhas voando perto da Escola Normal, hoje Carlos Gomes. Presenciou as belas aves invadindo o prédio de tijolinhos vermelhos, antigo mercado. Isto o impressionou de tal forma que Rui escreveu sua página antológica : “Andorinhas de Campinas”.

O grande escritor e político voltou a visitar a Escola Normal várias vezes. Campinas sempre o acolheu festivamente . Este homem de tanto valor e impressionante cultura , não conseguiu ser eleito Presidente da República . Mas foi bem mais do que isso.

Os livros que deixou, as idéias que pregou, seu próprio exemplo constituíram a mais bela lição de coragem, inteligência, e amor aos estudos.