Publicado 29 de Abril de 2014 - 16h25

Gabriel Elpídio Souza de Aguiar, de 8 anos, percorreu hospitais por dois dias até a meningite ser diagnosticada

Arquivo pessoal

Gabriel Elpídio Souza de Aguiar, de 8 anos, percorreu hospitais por dois dias até a meningite ser diagnosticada

Um menino de 8 anos morreu vítima de meningite no Hospital Municipal de São José dos Campos (SP), no último domingo (27). Essa é a primeira morte causada pela doença neste ano na cidade.

Os pais do menino Gabriel Elpídio Souza de Aguiar reclamam de negligência dos médicos da rede pública. A criança chegou a ser atendida no Hospital de Clínicas Sul, na terça-feira da semana passada (22), com dores no corpo, na cabeça e com febre. Ele foi liberado porque os médicos diagnosticaram o caso como virose ou dengue.

 

Outro hospital

Na quarta-feira (23) o menino continuou passando mal e os pais resolveram levá-lo para o HM, onde os médicos constataram o caso de meningite. “Ele foi transferido para o hospital da Vila Industrial e quando chegou foi entubado,  já em coma", contou o pai, Gerson Elpídio Leite de Aguiar.

A Secretaria da Saúde de São José dos Campos informou, por meio de nota, que o paciente foi atendido pela primeira vez no Hospital Clínicas Sul na noite do dia 22 de abril com sintomas compatíveis com dengue. "Essa foi a primeira hipótese investigada. No entanto, foi feito o exame e deu negativo. Mesmo assim, o paciente permaneceu em observação na unidade, até a manhã do dia 23, quando teve alta", diz trecho da nota.

Bactéria

A Secretaria informa ainda que no dia 23 o paciente voltou ao Hospital de Clínicas Sul, apresentando outros sintomas, como vômito, manchas vermelhas pelo corpo e rebaixamento do nível de consciência o que levantou a hipótese de doença meningocócica. “Ele foi imediatamente transferido ao HM, onde ficou internado na UTI”, conclui a nota.

A meningite meningocócica é uma infecção causada por bactéria (meningococo) que causa inchaço e inflamação das membranas que recorrem o cérebro e a medula espinhal. A infecção ocorre com mais frequência no inverno ou na primavera e pode causar epidemias.