Publicado 30 de Abril de 2014 - 22h20

Por France Press

O líder nacionalista irlandês Gerry Adams, do partido republicano Sinn Fein

France Press

O líder nacionalista irlandês Gerry Adams, do partido republicano Sinn Fein

O líder nacionalista irlandês Gerry Adams foi detido nesta quarta-feira (30) pela polícia da Irlanda do Norte com base em uma investigação sobre a morte de Jean McConville, sequestrada e assassinada pelo IRA no final de 1972, informou o partido republicano Sinn Fein em um comunicado.

"No mês passado, Gerry Adams disse que estava disponível para se reunir com a polícia da Irlanda do Norte sobre o caso Jean McConville. Este encontro ocorreu na noite de hoje", revela o site do Sinn Fein, partido de Gerry Adams e braço político do Exército Republicano Irlandês (IRA).

McConville tinha 37 anos quando foi sequestrada, em 1972, por doze homens do IRA. Acusada de ser informante do Exército britânico, acabou executada.

O corpo da mulher foi descoberto apenas em agosto de 2003, em uma praia de Carlingford (Irlanda).

Na verdade, McConville apenas socorreu um soldado britânico ferido em um atentado do IRA, em um bairro bastião da organização irlandesa clandestina.

O IRA assumiu a responsabilidade pelo crime somente em 1999.

"Acredito que o assassinato de Jean McConville e o sumiço de seu corpo foram um erro e uma grande injustiça para ele e sua família", escreveu Adams.

Uma ex-militante do IRA, Dolours Price, acusou Gerry Adams de ter ordenado o assassinato de McConville, algo que líder do nacionalismo republicano sempre negou.

Escrito por:

France Press