Publicado 29 de Abril de 2014 - 8h15

Por France Press

Vírus se comporta de forma similar à Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars)

Foto ilustrativa/ sxc.hu

Vírus se comporta de forma similar à Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars)

 Cientistas americanos identificaram anticorpos humanos eficazes contra o coronavírus da Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), o que abre o caminho para potenciais tratamentos contra esta doença infecciosa mortal.

Até agora não há vacina ou antiviral contra o MERS, uma infecção das vias respiratórias que tem taxa de mortalidade de mais de 40%. A enfermidade apareceu na Arábia Saudita em setembro de 2012 e matou mais de 100 pessoas desde então.

Os anticorpos isolados pelos cientistas do Instituto do Câncer Dana-Farber, em Boston (Massachusetts, nordeste) neutralizam uma parte chave do vírus, que lhe permite que se acople aos receptores para infectar as células humanas, explicaram os cientistas.

Seus trabalhos foram publicados esta quinta-feira nos anais da Academia Americana de Ciências, com data de 28 de abril a 2 de maio.

A origem do coronavírus MERS é um mistério. Ele foi encontrado em dromedários e morcegos, mas os virologistas não descobriram como se transmite aos humanos. O vírus se comporta de forma similar à Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), que matou centenas de pessoas na China entre 2002 e 2003.

 

Veja também

Escrito por:

France Press