Publicado 21 de Abril de 2014 - 20h50

Por Inaê Miranda

Pais devem procurem a unidade de saúde mais próxima para imunização

Divulgação

Pais devem procurem a unidade de saúde mais próxima para imunização

A 16ª campanha de vacinação contra a gripe começa na tarde desta terça-feira (22) em Campinas, com ampliação da faixa etária para o público infantil.

 

A partir deste ano, crianças de 6 meses a menores de 5 anos podem ser vacinadas.

 

Ao todo, 63 centros de saúde de Campinas e o Centro de Referência do Idoso (CRI) irão disponibilizar a vacina para o público-alvo, de 242 mil pessoas.

 

A meta em Campinas é vacinar 80% dessa população, o correspondente a 194 mil.

 

Quanto mais cedo é feita a vacinação, mais cedo a pessoa estará protegida para enfrentar o Inverno, quando a incidência da gripe é maior. A imunização terá início às 14h.

Até 2013, o público infantil era de 6 meses a menores de 2 anos.

 

“Quando ampliamos a faixa etária, temos dois ganhos: o primeiro é a proteção individual dessas crianças. Depois, você acaba fazendo proteção indireta no domicílio, na escola, no convívio dela”, afirmou Maria Alice Satto, enfermeira responsável pelo programa de imunização do Departamento de Vigilância em Saúde de Campinas.

Além das crianças, fazem parte do público-alvo pessoas acima de 60 anos, trabalhadores de saúde, gestantes, puérperas até 45 dias após o parto, os presos e os funcionários do sistema prisional.

 

Para receber a imunização, é preciso levar a carteira de vacinação ou um documento.

 

As pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis, como diabete, hipertensão, doenças respiratórias, cardíacas, renais ou que causam imunodepressão, como as infecções pelo HIV, além de pessoas transplantadas ou com outras condições clínicas especiais também devem se vacinar. Esses grupos da população são considerados de risco para complicações por gripe, segundo informou Maria Alice.

 

“É importante que essa pessoa leve uma receita médica ou uma carta do médico informando qual patologia tem”, orientou. 

A campanha prossegue até 9 de maio. Em 26 de abril, acontece o Dia D de Mobilização, quando a vacina será aplicada em 167 postos de vacinação, 95 fixos e 72 volantes.

“É importante chamar a atenção das pessoas para que procurem o mais rápido possível as unidades de saúde para receber a vacina, já que ela demora de 15 a 21 dias para fazer efeito. Então, se for tomada agora no final de abril demora de duas a três semanas para o sistema imunológico produzir anticorpo suficiente e fazer a proteção contra o influenza”, disse Maria Alice.

 

A vacina contra gripe, afirmou, é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos.

 

Os sintomas característicos do vírus influenza são febre de início súbito, acompanhada de tosse ou dor de garganta e pelo menos um dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dor muscular, dor nas articulações, dificuldade respiratória, falta de ar ou pressão baixa. Apresentando os sintomas, o paciente deve procurar o hospital ou centro de saúde.

 

“Quando o quadro clínico se agrava é importante buscar ajuda no centro de saúde porque existe medicação específica para o tratamento”, afirmou a enfermeira.

 

 

SERVIÇO

A vacinação tem início às 14h, e prossegue até o dia 9 de maio. No sábado, será o Dia D da campanha. Ao todo, 167 postos de vacinação ficarão abertos neste dia e mais de mil profissionais de saúde irão trabalhar das 8h às 17h para atender o público-alvo. É possível saber qual a unidade de vacinação mais próxima pelo telefone 156 ou pelo Disque-Saúde, pelo número 160.

 

 

 

Escrito por:

Inaê Miranda