Publicado 04 de Março de 2014 - 21h13

Por José Ricardo Ferreira

Celso diz que tem o XV na mente e no peito e não teme suas decisões

Cedoc/RAC

Celso diz que tem o XV na mente e no peito e não teme suas decisões

O presidente do XV de Piracicaba, Celso Christofoletti, disse, nesta terça-feira (4), que manter o técnico Edison Só no comando da equipe foi uma medida consciente, pautada em muitas conversas com o treinador, com a comissão técnica e os jogadores. Em determinado momento da entrevista à Gazeta, ele desabafou, afirmando que não consegue entender o volume de críticas à situação do time no Paulistão e a proporção alarmante de alguns acontecimentos.

"Não estamos em uma situação confortável, eu sei. Mas não estamos na zona de rebaixamento", afirmou. O dirigente citou classificações como a do Oeste e do Paulista (últimos colocados), que não culminaram em violência. Citou ainda times que investiram bem mais do que o XV - o Linense, por exemplo - e que está mal das pernas na Série A1. Em 16º na classificação geral.

Celso entende que com duas vitórias a mais, o XV certamente estaria no G8, que é o grupo de times que passam às quartas de final após o término da primeira fase.

Ele ainda lembrou a campanha de 2013, que foi difícil, mas o time também não frequentou a zona de descenso, se recuperou e permaneceu na elite. Ele se recordou que em 2012, o time só tinha cinco pontos em 11 jogos em determinado momento da competição. E que passou grande parte daquele Paulistão perto do rebaixamento. Só foi salvo após o vacilo da Portuguesa diante do Mirassol.

“Nem por isso a pressão foi tão grande e violenta”, declarou. Em 2012, o clube era dirigido pelo advogado Luis Beltrame e sob o comando do técnico Estevam Soares, na época, sucessor de Moisés Egert.

Outro desabafo foi quanto à violência. Para ele, quem joga bomba na casa de diretor (no caso, Bonfiglio) é “bandido” e a polícia tem que prender. Na madrugada da última sexta-feira (28), duas bombas foram atiradas na residência do diretor, na Vila Rezende, mas ninguém ficou ferido.

Muros do estádio foram pichados com dizeres pedindo a saída dos atuais diretores. O presidente também não abre mão sobre a permanência de Bonfiglio.

Em relação à série de contusões durante este Paulistão, o dirigente adiantou que o clube está ciente de que será preciso em 2015 novas medidas de avaliação clínica e física dos reforços, mas não adiantou os detalhes.

PSICÓLOGO

O dirigente entende ainda que opinar sobre resultados negativos “é fácil”. E frisou que o clube está se esforçando em dar condições de trabalho aos jogadores e à comissão técnica. Na segunda-feira (3) e nesta terça, o psicólogo Gustavo Korte trabalhou com o grupo de jogadores inúmeros temas “motivacionais”. Dentre eles, a necessidade de ter mais atitude nas jogadas, de os atletas serem mais confiantes na defesa, na criação de jogadas, no arremate nos momentos decisivos.

Celso disse que o profissional foi indicado pela Federação Paulista de Futebol. “É resultado de um planejamento da diretoria de futebol para mudar a situação no campeonato”, disse o dirigente.

Korte procurou orientar a comissão técnica e os jogadores no intuito de absorverem os impactos de uma campanha irregular e reagirem na competição. Na Federação, ele já orientou quadro de árbitros e trabalhou em clubes como o Palmeiras.

CONFIANÇA

O presidente do XV está confiante quanto à reabilitação da equipe na rodada desta quinta-feira (6). Ele disse que um empate contra o Penapolense, fora de casa, não seria um mal resultado. Reforçou mais uma vez a importância do planejamento. “O time antecipou a concentração e viajou nesta terça para uma cidade perto de Penápolis, onde ficará em um hotel com campo para treinar”, disse.

Na análise do presidente do XV, a violência por parte de alguns grupos de torcedores só mancha a imagem do clube e dificulta a vinda de mais patrocinadores. Manter o técnico e apoiar o diretor Bonfiglio foram medidas necessárias, segundo ele. “É preciso tomar decisões e eles têm meu voto de confiança”, afirmou.

TIME

A partida contra o Penapolense acontece, nesta quinta, às 19h30, no estádio Tenente Carriço. Nesta quarta-feira (5), o elenco treina e Edison Só deve definir os titulares para o desafio. O time está desfalcado dos meias Breitner e Danilo Sacramento e do atacante Macena (contundidos) e do zagueiro Pitty (suspenso). O atacante Junior Bastos é dúvida.

Escrito por:

José Ricardo Ferreira