Publicado 02 de Março de 2014 - 18h00

Por Agência Estado

O técnico Gilson Kleina (à esq.) foi cobrado pelo presidente Paulo Nobre após a eliminação na Copa do Brasil

Cedoc/RAC

O técnico Gilson Kleina (à esq.) foi cobrado pelo presidente Paulo Nobre após a eliminação na Copa do Brasil

O técnico Gilson Kleina estreou no comando do Palmeiras no dia 22 de setembro de 2012, na vitória por 3 a 1 sobre o Figueirense em Santa Catarina, pela Série A do Campeonato Brasileiro. De lá para cá, foram 93 jogos, muita pressão, tristeza com rebaixamento à Série B, alegria com a volta à elite e a certeza de que ele vive o seu melhor momento na carreira.

Com os que muitos consideram o melhor time do Campeonato Paulista, o Palmeiras tem junto com o Santos as melhores campanhas da competição até agora e o sonho do título estadual está mais vivo do que nunca. "A equipe está sendo preparada para chegar ao topo. Não resta dúvida que esse grupo está sendo montado para ter regularidade e brigar forte pelo título", disse.

Perto dos 100 jogos no comando, Gilson Kleina faz questão de elogiar o seu grupo de jogadores. "Basta ver o time em campo. Temos um time comprometido, que quando entram, até no treino dá gosto de ver. O sentimento deles em buscar a vitória faz o torcedor acreditar nesse time. Tivemos várias pequenas conquistas, como resgatar jogadores importantes que estavam no ostracismo e hoje são cotados até para a seleção brasileira. Se estou aqui há tanto tempo, não foi à toa".

Para um ano especial em que o clube completa 100 anos de vida, 11 jogadores foram contratados. No entanto, o técnico palmeirense sabe que é preciso mais qualidade para a disputa do Brasileirão e da Copa do Brasil. "Não quero uma nova equipe, mas precisamos qualificar o grupo com posições que carecem de alguns jogadores. Precisamos ter um elenco em que se perder alguém, o time não sinta tanto. Precisamos de reposições", afirmou Gilson Kleina.

Escrito por:

Agência Estado