Publicado 05 de Março de 2014 - 22h02

Por Carlos Rodrigues

Álvaro Negrão (à esq.) encabeça a chapa

Montagem/AAN

Álvaro Negrão (à esq.) encabeça a chapa "Avante Guarani", enquanto Horley Senna está à frente do "Mude Já"

Marcadas para o próximo dia 25, as eleições do Guarani começam efetivamente a ganhar corpo a partir de agora. Nesta quarta-feira (5), no último dia para registro de candidaturas, foram confirmadas as chapas que concorrerão ao Conselho de Administração do clube que, segundo o novo estatuto, substituem a Diretoria Executiva. Na disputa pela presidência estarão frente a frente o empresário Álvaro Negrão e o advogado Horley Senna, atuais presidente e vice, respectivamente.

Negrão encabeça a chapa “Avante Guarani” e terá ao seu lado como postulantes a vagas no Conselho de Administração Felipe Ramos Roselli, Adriano Hintze, Eric Keller Tavares de Camargo, Gustavo de Moura Tavares, Luiz Antônio Carreira Torres e Maria Cristina Orlando de Siqueira. "O objetivo é recuperar o Guarani como um todo, mas só vamos conseguir isso se acertarmos os problemas administrativos, financeiros e também estruturais", comentou Negrão.

Senna lidera a chapa “Mude Já”, que terá também como componentes Maurício Antônio Capello, Assis Eurípedes de Oliveira, César Vinícius Licco, Ozeias de Jesus dos Santos, Luiz Carlos de Almeida Silva e Carlos Aparecido de Queiroz. "Nosso objetivo é pela renovação e vamos buscar resgatar o Guarani, tanto no futebol profissional, quanto na base, que foi deixada de lado nos últimos anos", projetou Senna.

As alfinetadas de ambos os lados também já começaram. Quando assumiram o clube, em dezembro de 2012, a união entre os dois foi propagada. Mas, em cerca de 15 meses de gestão, isso foi o que menos se viu. Pelo contrário, a troca de acusações por e-mail e até a abertura de um Boletim de Ocorrência deram o tom da "coalizão".

Agora como adversários diretos, os recados indiretos entre os candidatos já podem ser percebidos neste clima de processo eleitoral. "O Guarani precisa de pessoas sérias e comprometidas. O clube tem que continuar nas mãos de verdadeiros bugrinos, que queiram resolver o problema do Guarani" , destacou Negrão. "Contamos com nossos projetos e propostas. Queremos combater o continuísmo, somos contra isso" , respondeu Senna.

CONSELHO DELIBERATIVO

Também já estão definidos os grupos que disputarão as 80 vagas no Conselho Deliberativo e os cinco postos do Conselho Fiscal. Além da “Avante Guarani” e da “Mude Já”, a chapa “Bugrão Eternamente” se coloca como alternativa para a eleição. Além de sócios proprietários, o Conselho Deliberativo também será formado por cinco sócios-torcedores, que estiverem há mais de dois anos com vínculo ininterrupto com o programa.

Escrito por:

Carlos Rodrigues