Publicado 04 de Março de 2014 - 19h59

Entusiasmado, o meia Fumagalli aposta na conquista de três pontos na partida em Sorocaba

Janaína Ribeiro/Especial para AAN

Entusiasmado, o meia Fumagalli aposta na conquista de três pontos na partida em Sorocaba

Mais do que a vitória de sábado (1) contra o União Barbarense por 2 a 0 e a manutenção da invencibilidade de seis rodadas, a mudança de postura do Guarani em campo alterou também o clima dentro do clube. O otimismo é tamanho que objetivo da equipe no seguimento da Séria A2 do Campeonato Paulista é vencer cinco dos próximos oito jogos.

E o primeiro obstáculo será justamente o atual líder da competição São Bento, sábado (8), em Sorocaba. Separados por apenas quatro pontos, o Bugre está confiante de que voltará do confronto com os três pontos. Pelo menos é o que garante o meia Fumagalli. “Se o São Bento está na liderança da competição, é porque alguma qualidade ele tem. Mas o Guarani quando embala fica difícil de segurar e, certamente, eles também estão preocupados com a gente”, garante.

O veterano jogador, que completou oito jogos seguidos na competição, também comemora a semana inteira que a equipe terá para trabalhar antes do duelo válido pela 12ª rodada do estadual. Aos 36 anos, Fumagalli sabe que terá de conviver com o desgaste e os consequentes problemas físicos — que, aliás, custaram a nova lesão do atacante Fabinho após o duelo de sábado. “O calendário brasileiro é massacrante e ter uma semana inteira para trabalhar e se recuperar é fundamental. O que aconteceu com o Fabinho, que voltava de lesão e voltou a sentir a coxa, é a prova disso”, reclama o jogador.

ESCALAÇÃO

O técnico Márcio Fernandes não costuma esconder a escalação antes das partidas do Bugre. Mas deve esperar até o final da semana para definir o time que enfrenta a equipe sorocabana.

As duas baixas certas são o volante de Ricardo Oliveira, suspenso pelo terceiro cartão, e o próprio Fabinho. Convocado para falar com a imprensa, nesta terça-feira (4), o atacante Tiago Cavalcanti sai na frente para assumir a vaga do ídolo bugrino.

Apesar de não ter a velocidade do titular, ele mostrou que a função de pivô e a presença de área também podem ser úteis no esquema tático da equipe. “Tenho características diferentes, mas tenho entrado bem e feito o que o professor Márcio me pede. Por isso, acredito que posso ser útil ao time no restante da competição”, avalia o jogador, que terá a concorrência do também atacante Roninho para o jogo de sábado.