Publicado 02 de Março de 2014 - 19h50

Márcio Fernandes passa orientações ao meia Julinho: equipe tem obedecido à risca o que pede e o que cobra o comandante bugrino

Carlos Sousa Ramos/AAN

Márcio Fernandes passa orientações ao meia Julinho: equipe tem obedecido à risca o que pede e o que cobra o comandante bugrino

O técnico Márcio Fernandes tem mostrado talento para traçar uma espécie de “plano de pequenas metas” em cada uma das 11 rodadas que disputou até agora na Série A2 do Campeonato Paulista. Orquestrada pelo discurso otimista e incisivo do treinador, a equipe tem obedecido à risca o que pede e o que cobra o comandante bugrino.

Mesmo que prefira manter a cautela em relação à proximidade do G4, o próprio Márcio Fernandes já reconhece que o time tem ficado cada vez mais com a sua cara. “Estamos evoluindo a cada rodada, dando um passo de cada vez e chegando perto do nosso objetivo”, resumiu o técnico após a importante vitória de sábado (1) por 2 a 0 contra o União Barbarense, em Santa Bárbara D’Oeste.

O Bugre é o sexto colocado com 19 pontos e não perde há seis rodadas. “Fizemos o nosso melhor jogo até agora. Fomos superiores, atuamos com inteligência mesmo fora de casa e espero que continue melhorando a cada rodada”, completa Márcio sobre o último compromisso.

DUAS PEDREIRAS

A próxima “pequena meta” do treinador é, pelo menos se levar em conta a tabela da competição, a mais difícil até agora: no próximo sábado (8), encara o líder São Bento, às 16h, em Sorocaba. As duas equipes, embora distantes cinco posições, estão separadas por apenas quatro pontos e uma vitória poderia embolar ainda mais a parte de cima da tabela da A2.

Com quase uma semana inteira para trabalhar, Márcio Fernandes sabe que “apenas” empatar contra a equipe sorocabana não seria um mal resultado, mas confia que o Bugre sairá do confronto com novo triunfo. “Nosso jeito de jogar tem melhorado a cada jogo e isso aumenta a nossa responsabilidade. Temos que trabalhar sempre com a expectativa da vitória”, analisa.

Depois do São Bento, o Guarani encara outra pedreira: o invicto e atual terceiro colocado na A2, Red Bull — O Toro está com os mesmos 23 pontos do líder São Bento e do vice-líder Capivariano, mas com número de vitórias inferior.

O duelo campineiro ainda nem é assunto no Brinco, mas será mais uma das “decisões” que a equipe tem feito na briga pelo retorno à elite do futebol paulista. “Em pontos corridos, não dá para relaxar. Temos que traçar metas novas a cada rodada e encarar tudo como uma final”, conclui o treinador.