Publicado 01 de Março de 2014 - 5h30

Os motoristas que consumirem bebida alcoólica estarão na mira da fiscalização da Lei Seca, que será intensificada durante o Carnaval e contará com equipes descentralizadas e criação de bases regionais do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran), inclusive na região de Campinas. O Programa Direção Segura acontece em ação integrada entre as polícias Militar, Civil e Técnico-Científica. Com a medida, o flagrante de embriaguez ao volante é feito pelo delegado na blitz, sem necessidade de deslocamento de viatura, do veículo e do motorista à delegacia.

Em todo o Estado, estarão disponíveis 349 bafômetros, que também serão usados em ocorrências de acidentes. A multa de R$ 1.919,40 será aplicada a partir de 0,05 miligrama de álcool por litro de ar expelido dos pulmões. Quem for flagrado dirigindo embriagado poderá também ter o veículo apreendido e a carteira nacional de habilitação (CNH) retida por 12 meses, além de ter que responder criminalmente e cumprir pena de seis meses a três anos de prisão.

A Operação Carnaval começou ontem às 18h nas rodovias e às 16h nas vias com maior concentração de pessoas de 38 cidades atendidas pelo Comando de Policiamento Militar do Interior 2, e acontece até a Quarta-feira de Cinzas, às 12h nas estradas, e às 4h nas áreas urbanas. Também nas regiões com maior incidência de crimes nas cidades aconteceu a Operação Segura das 16h de ontem às 4h de hoje, com possibilidade de prorrogação caso seja registrado alto índice de crimes durante o período.

De acordo com a PM, as operações acontecem pelo maior consumo de álcool nessa época, que resulta historicamente no aumento de diversos delitos. O período representa a segunda maior elevação anual no número de turistas nos municípios do Interior com atrativos turísticos, fazendo com que o número de pessoas em trânsito supere o número de foliões, o que atrai atividades criminosas.

O objetivo dentro das cidades é prevenir os crimes, especialmente aqueles ligados ao patrimônio, por isso, o CPI-2 pretende agir com 100% do efetivo. O número de policiais e viaturas não foi divulgado, segundo a PM, por questão de segurança. Já nas estradas o policiamento será reforçado com policiais rodoviários que estariam de folga ou que são do serviço administrativo, num total de 1,3 mil homens em 700 viaturas em todo o Estado, além do Grupamento de Radiopatrulha Aérea. Para fiscalização da velocidade, estarão em operação 61 radares móveis inteligentes, 125 portáteis e 93 fixos, e os sistemas integrados de câmeras.

A Operação Direção Segura acontece na Capital, Grande São Paulo, Campinas e Baixada Santista, mas passará a ser feita de forma simultânea e permanente também em outras três regiões do Estado a partir de junho: São José do Rio Preto, São José dos Campos e Ribeirão Preto.

Viracopos estima movimento 10% maior durante o feriado

O fluxo de passageiros no Aeroporto Internacional de Viracopos deve aumentar em 10% durante o Carnaval. A estimativa da concessionária Aeroportos Brasil é que cerca de 165 mil passem pelo terminal campineiro até a próxima quarta-feira. A média para cinco dias é de 150 mil passageiros.

Ontem foi um dos dias mais movimentados do feriado prolongado. A expectativa é que o retorno dos foliões se concentre na quarta-feira que vem. Para atender à demanda maior na operação especial, o quadro de funcionários foi ampliado em 45 profissionais, divididos em três turnos.

Apesar do grande movimento no aeroporto ontem, os passageiros não enfrentaram problemas nas operações de embarque e desembarque.

Quem optou pelas estradas encarou lentidão à noite em alguns pontos das rodovias Anhanguera, Bandeirantes e D. Pedro I.

Cerca de 2,1 milhões de motoristas devem circular pelas rodovias que cortam a região de Campinas durante o feriadão prolongado do Carnaval. Quem deixou para viajar hoje deve ficar atento ao horário de pico, das 7h às 17h.

O maior movimento é esperado no sistema Anhanguera-Bandeirantes, que deve receber 970 mil veículos em seis dias. Pelo Corredor D. Pedro devem passar 845 mil veículos, sendo que a Rodovia D. Pedro I (SP-65) será a com maior tráfego, já que liga a região ao Litoral Norte de São Paulo. Na Rodovia Professor Zeferino Vaz (SP-332), entre Campinas e Cosmópolis, são esperados 108 mil veículos. Segundo a Renovias, 122 mil veículos devem passar pela Rodovia Dr. Governador Adhemar Pereira de Barros (SP-340), a Campinas-Mogi. Na Rodovia Santos Dumont (SP-75), a Rodovias das Colinas estima um movimento de 165 mil veículos.

Todas as concessionárias realizarão operações especiais durante o período. A expectativa é de que o fluxo no retorno seja maior na terça-feira, das 14h às 23h, e na quarta-feira, das 10h às 17h.

Rodoviária

A Socicam, administradora do Terminal Rodoviário Ramos de Azevedo, estima que até hoje 32 mil pessoas devem deixar a cidade. Até quarta-feira, 138 mil pessoas deverão embarcar e desembarcar em Campinas. Os destinos mais procurados são Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Praia Grande e litoral Norte e Capital. O terminal aumentou em 15% o quadro de funcionários das áreas de operação, limpeza, manutenção e segurança. (Felipe Tonon/AAN)